• Amazoom

#TaylorSwiftnoBrasil: jogos vorazes por ingressos

Por: Giovanna Lima / Edição: Ana Paula Pires


Giovanna Lima

Taylor Swift anunciou o primeiro show aberto na América Latina, em São Paulo no dia 18 de julho do próximo ano, trazendo parte de sua turnê para o “Lover Concert”, divulgando o novo álbum “Lover”. O que os fãs não esperavam: as vendas dos ingressos começam no dia 22 de outubro e já tem fã acampando em frente ao local há cerca de 20 dias.

A cantora veio ao Brasil no ano de 2012, para um concerto fechado e restrito, e desde então não colocou os pés no país. Sendo o primeiro show oficial na região latina do continente americano, atraiu olhares e desejos de fãs não só brasileiros, mas de todos os países próximos, o que tem gerado conflito na fã base.

Apesar de ser produção estrangeira, os ingressos do Lover Concert variam entre R$ 150 a R$ 850, e podem ser pagos à vista ou parcelado no cartão de crédito.

Na hora de comprar os ingressos, os fãs terão duas opções: bilheteria do Credicard Hall, empresa licenciada, ou vendas online!

O site pede um cadastro antes da compra que é rápido e fácil de fazer, basta acessar o link https://premier.ticketsforfun.com.br/ e seguir o passo a passo abaixo!

Para se preparar para os “jogos vorazes” da compra de ingresso, muitos paulistas decidiram acampar em frente ao local, na Credicard Hall, desde o dia 17 de setembro, quando foi confirmado a vinda da cantora. De acordo com estes fãs, a maioria disse que optou por essa forma de compra pela confusão e desorganização da empresa ‘Tickets for Fun’, já conhecida por problemas relacionados a cambistas.

Laura Ramos tem 16 anos e decidiu acampar com uma amiga um dia antes da abertura da pré-venda, dia 21. Eu decidi acampar para comprar na pré venda, mas vou só no dia 21, de um dia pro outro. "Eu fiz amizade com uma outra menina daqui que conseguiu o cartão de débito do banco credenciado então a gente prefere ir comprar pessoalmente porque é mais seguro, além de que o site de compras trava muito e a gente pode acabar ficando sem o ingresso e principalmente porque minha amiga conseguiu apenas o cartão com opção de débito que só permite a compra presencial", relatou.

Quando questionada sobre a venda dos ingressos Laura disse: "eu acho super errado a cobrança da taxa (20% em cima do valor de cada ingresso), porque primeiramente é ilegal, mas ninguém faz nada quanto a isso e segundo, eu acho que a empresa do cartão que foi apresentada como patrocinador é nova no mercado, e por mais que seja do mesmo “modelo” que os outros bancos que estão há mais tempo, é nova e eu não tenho certeza de que seja totalmente segura e confiável. Eles prometeram para muitas pessoas os limites suficientes, mas liberaram apenas R$ 200,00, e apesar deles dizerem que vão apresentar soluções faltam menos de 15 dias para as vendas, e até agora nada".

No show da dupla brasileira ‘Sandy e Junior’, também vendido pela mesma empresa, dezenas de fãs afirmaram que cambistas tinham vantagens na hora das compras e que acabavam “pegando” a maior parte dos ingressos para revender mais caro. No show desta dupla, havia ingressos custando R$ 3.200 e com cambistas chegou ao valor absurdo de 11 mil reais.

Enquanto alguns fãs podem optar pela forma de compra, o resto do Brasil que lute com a venda online! Os fãs roraimenses não pretendem ficar apenas com os objetos amados, e se organizam para a esta opção.


Giovanna Lima

Amanda Prola é fã desde 2008 e tem pretensões de ir ao show, ela afirma estar insegura em relação às vendas.

"Eu fico muito feliz com a vinda dela para cá (Brasil), porque eu sempre imaginei que teria que guardar dinheiro para ver ela em outro país, tipo Portugal, e eu já estava economizando para ir para lá ou algum outro local que não fosse tão caro". Sobre os ingressos, a jovem disse: "Estou muito triste, porque a internet de Boa Vista é horrível e a gente sabe como essas vendas de ingresso on-line são mal organizadas e a compra fica muito difícil, muitas pessoas ficam de fora. Sem falar que todos falam sobre os esquemas nessas vendas, e eu estou muito assustada e com medo de não conseguir ir ver ela, até mesmo porque eu estudo, trabalho, dou aula, faço trabalho voluntário, então eu não tenho como ficar uma madrugada inteira na frente do computador esperando um lugar na fila. Então eu estou muito nervosa", contou.

Matheus Moraes é outro fã roraimense que está com fogo nos olhos para garantir seu lugar no Lover Concert!

"Lógico que eu estou muito feliz mas também estou muito preocupado, porque ela tem uma fã base muito grande e só marcou um show. E tem um problema que nem é só com ela e sim com os artistas internacionais em geral é que o foco é sempre na região Sudeste, a maioria só faz a linha 'Rio de Janeiro - São Paulo'. Eu entendo que é uma questão de demanda, mas existem demandas em outros locais também." Sobre os ingressos: "Eu sei que já tem fãs acampados na bilheteria e é difícil a compra pela internet, e a daqui de Roraima é péssima e ainda tem uma fila de espera gigante! Imagino que vai ser similar à da Sandy e Júnior: fila de espera enorme e muitas pessoas não conseguindo comprar porque teve uma sobrecarga no site, eu acredito que vai ser muito concorrido e eu tenho medo de não conseguir o ingresso por todos esses motivos", desabafou o estudante.

As vendas se aproximam e as dúvidas e o desespero dos fãs só aumenta, até o momento as duas empresas envolvidas ainda não apresentaram solução para os problemas levantados pelos swifties brasileiros

27 visualizações
AMAZOOM
  • Black Facebook Icon
  • Black Twitter Icon
  • Black Instagram Icon
  • Black YouTube Icon

O Amazoom é uma rede de comunicação, pesquisa e promoção da cultura localizado no estado de Roraima

www.redeamazoom.org orgulhosamente criado por Bryan Chrsytian Araújo. 2017