Rede

Elos Internacionais

REDE AMLAT

O problema da Comunicação na América Latina é o território comum de discussão e investigação para as instituições, investigadores, coletivos e grupos constituintes da Rede Temática para Cooperação, Comunicação, Cidadania, Educação e Integração do Latino Continente (Rede AMLAT).

 

A Rede AMLAT objetiva propiciar (novos) contatos e fomentar a cooperação cidadã, científica e acadêmica entre seus participantes – pois crê que o trabalho cooperativo em ciência, educação e comunicação é fator estratégico e transformador para os projetos de (des)envolvimento regional.

 

A Rede, que é coordenada pelo Grupo de Pesquisa em Processos comunicacionais: epistemologia, midiatização, mediações e recepção (Processocom – PPGCC/Unisinos), busca contribuir organicamente para a qualificação das ações dos sujeitos, grupos de investigação e cursos (de graduação e de pós-graduação) vinculados às instituições em que atua.

REDECT

Rede Internacional de Pesquisadores sobre Povos Originários e Comunidades Tradicionais (RedeCT) é um espaço de aproximação, diálogo e visibilidade das ações acadêmicas acerca do tema comunidades tradicionais, visando a cooperação e intercâmbio.

 

A RedeCT foi oficialmente lançada em 2018 no X Encontro Nacional de Pesquisadores em Gestão Social (ENAPEGS), na Universidade Federal do Caririri (UFCA), em Juazeiro do Norte – CE, e tem como base a experiência pregressa da Rede Nacional de Pesquisadores em Gestão Social (RGS).

redect.tif
calas.png

CALAS

O Centro Maria Sibylla Merian de Estudos Latino-Americanos Avançados em Humanidades e Ciências Sociais (CALAS) é um centro de estudos avançados criado em março de 2017 por quatro universidades latino-americanas e quatro universidades alemãs, por iniciativa do Ministério Federal da Educação e Pesquisa (BMBF, Alemanha).

 

Sua sede principal está localizada no Centro Universitário de Ciências Sociais e Humanas da Universidade de Guadalajara, México.

 

Além disso, o CALAS possui três escritórios regionais em Quito (Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais - FLACSO), San José (Universidade da Costa Rica) e em Buenos Aires (Universidade Nacional de San Martín).

 

Do lado alemão, as instituições responsáveis pelo gerenciamento do projeto são as universidades de Bielefeld, Kassel, Hanover e Jena.

CEPAP

O Centro Experimental para Aprendizagem Permanente (CEPAP) é um Programa Universitário vinculado ao Gabinete do Vice-Reitor Acadêmico da Universidade Experimental Nacional Simón Rodríguez (UNESR), de Caracas na Venezuela.

 

O CEPAP desenvolve programas de capacitação conducentes à aquisição do Bacharelado em Educação, implementados através do Método de Projeto, que inclui pesquisa acadêmica e extensão universitária.

 

O Centro, junto com o Decanato de Educação Avançada da UNESR, também é responsável pela condução do Programa de Pós-Doutoramento em Filosofia e Ciências Humanas em Nuestra América.

 

O CEPAP trabalha com a ideia de uma educação diferente e com um novo senso do público, que afete a formação abrangente dos profissionais-cidadãos e com uma visão comprometida com a construção de uma sociedade mais justa e democrática.

cepap.tif
migracion.jpg

MIGRACOM

O MIGRACOM é um observatório e grupo de pesquisa sobre migração e comunicação, vinculado ao Departamento de publicidade, relações públicas e Comunicação Audiovisual da Universidade Autônoma de Barcelona.

 

O MIGRACOM trabalha e compartilha a pesquisa-ação e os modelos de pesquisa audiovisual aplicada e as perspectivas teóricas e metodológicas, inter e transdisciplinares, com professores, pesquisadores, especialistas, profissionais e técnicos oriundos de diversos campos do conhecimento.

Elos Nacionais

Arbocontrol_Marca02.png

REDE BRASIL ARBOCONTROL

 

O arbovírus dengue, zika e chikungunya compartilham o mesmo inseto vetor: o mosquito Aedes aegypti – moléculas do Brasil e do mundo para o controle, novas tecnologias em saúde e gestão da informação, educação e comunicação; é uma proposta de investigação no âmbito da Faculdade de Ciências da Saúde da Universidade de Brasília (FS/UnB) e do Núcleo de Estudos de Saúde Pública do Centro de Estudos Avançados Multidisciplinares (Nesp/Ceam/UnB).

 

Componente 03 - Educação, Informação e Comunicação para o controle do vetor

 

O eixo Educação, Informação e Comunicação assumirá no âmbito deste projeto o conjunto de intervenções que utilizam, de maneira planejada e integrada, os enfoques, técnicas e recursos destas três áreas, para facilitar, entre os indivíduos, famílias e comunidades, o acesso às informações, com qualidade, para a adoção e compartilhamento ou consolidação de comportamentos favoráveis à promoção da saúde e prevenção de riscos e outros agravos.

RNCD

Nascida da inquietação provocada pelo momento presente de potencialização das narrativas desinformacionais nos ambientes da saúde e no campo político, além de outros, a Rede Nacional de Combate à Desinformação foi pensada inicialmente dentro da pesquisa de Pós-Doutorado que realizamos junto à Escola de Comunicação da UFRJ em 2019.

Posteriormente, já na pandemia provocada pelo novo coronavírus, a ideia foi apresentada no Projeto Mandacaru que abriga voluntários de diversas áreas do conhecimento científico e que é vinculado ao Comitê Nordeste de Combate à Covid e ampliada ao longo de 5 meses de trabalho de garimpagem de iniciativas e projetos por todo o país.

A RNCD hoje interliga projetos e instituições de diversas naturezas que trabalham e contribuem de alguma forma para combater o mercado da desinformação que floresce em nosso Brasil. 

RNCD.png
RENAMI.png

RENAMI

 

A Renami, Rede de Pesquisa Narrativas Midiáticas Contemporâneas, foi fundada em 2015, durante o 13º SBPJor, em Mato Grosso do Sul. Propõe-se a aglutinar os pesquisadores ligados à SBPJor que dialogam com o tema “narrativas”, gerando conhecimento por meio da realização e divulgação de pesquisas coletivas.

 

A rede tem como objetivo pensar os aportes teóricos, metodológicos, técnicos e históricos dos estudos da narrativa em relação com o jornalismo e a mídia. Busca também refletir sobre as interfaces das narrativas textuais e audiovisuais com a literatura, a história, a arte e demais campos do conhecimento, em suportes impressos, eletrônicos e digitais, compreendidos como formas de ver, ouvir, dizer e silenciar. Contempla igualmente as narrativas transmidiáticas, os processos de midiatização, reconfiguração e inovação das práticas jornalísticas.

RENOI

 

A Rede Nacional de Observatórios de Imprensa (Renoi) teve como inspiração inicial o surgimento do Observatório da Imprensa, em 1996. Em 1998, o professor Victor Gentilli assinava um artigo, “Chamamento às escolas de Jornalismo: criemos juntos a Rede Nacional de Observatórios de Imprensa” no OI para lançar a ideia inicial para sua criação (GENTILLI, 1998), finalmente constituída em 2005, durante o encontro da Associação Brasileira em Pesquisadores em Jornalismo (SBPJor), realizado na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

 

A Renoi tem como objetivos principais a produção de crítica de mídia; o monitoramento de coberturas jornalísticas; o empenho na melhoria de conteúdos, processos e produtos produzidos pelos meios de comunicação; o incentivo à formação e qualificação profissional; a promoção de ações de educação para os meios; a promoção e difusão de uma cultura de consumo crítico da mídia; a cooperação entre seus polos integrantes e o intercâmbio com outros atores sociais interessados no desenvolvimento e evolução da comunicação.

RENOI.jpg
PROCESSOCOM.jpg

PROCESSOCOM

O grupo de pesquisa Processos comunicacionais: epistemologia, midiatização, mediações e recepção – PROCESSOCOM trabalha na fundamentação, construção e sistematização de investigações cientí­ficas na área das Ciências Sociais Aplicadas, e mais especificamente, em Comunicação.

Tem como linha central a formação de pesquisadores numa perspectiva transformadora e explora, em termos metodológicos, uma epistemologia crí­tica que busca articular sabedorias milenares com estratégias inovadoras para a resolução de problemas de relevância social histórica e polí­tica.

 

Está vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Ciências da Comunicação da Universidade do Vale do Rio dos Sinos – Unisinos, São Leopoldo, Rio Grande do Sul.

GEDGS

 

O Grupo de Estudos em Democracia e Gestão Social (GEDGS) é um grupo de trabalho interdisciplinar sediado na Faculdade de Ciências e Engenharia - FCE/UNESP (Campus de Tupã), que tem por finalidade construir conhecimentos que contribuam para a resolução de problemas da sociedade contemporânea.

 

O GEDGS atua principalmente na promoção de estudos, pesquisa e extensão alinhados aos temas geradores como: Comunicação; Democracia; Gestão e Responsabilidade Social; Políticas Públicas; Terceiro Setor; Território; Comunidades Tradicionais; dentre outros.

geds.jpg

REDE BRASIL CONECTADO

 

A Rede Brasil Conectado (RBC) é formada por pesquisadores de Universidades Públicas e Privadas de todos os estados brasileiros e tem como objetivo desenvolver pesquisas nacionais e comparativas.

 

Atualmente, a RBC desenvolve a pesquisa “Jovens e consumo midiático em tempos de convergência”, a fim de conhecer melhor as realidades regionais brasileiras e os usos e apropriações juvenis dos recursos multimidiáticos em processo de convergência.

 

A Rede é coordenada por professores-pesquisadores vinculados ao Programa de Pós-graduação em Comunicação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (PPGCOM-UFRGS).

Elos Regionais

OPAJE

O Observatório de Pesquisas Aplicadas ao Jornalismo e ao Ensino (OPAJE) tem como objetivo desenvolver estudos e pesquisas na área de comunicação social, com foco nos processos formativos em jornalismo – além de mapear e sistematizar estudos existentes, com foco na preservação da memória formativa na área comunicacional.

 

O OPAJE foca suas ações na promoção, execução e divulgação de estudos e pesquisas científicas desenvolvidas em torno do jornalismo e da comunicação, bem como no desenvolvimento tecnologias sociais úteis a área.

 

Para isso, desenvolve e difunde o conhecimento técnico-científico por meio de palestras, publicações informativas, técnicas e científicas, seminários e congressos.

 

Em 2015, o OPAJE participou na construção do Instituto de Pesquisa e Extensão Comunicação, Linguagens e Sociedade (IPEX-COLIS), do qual é integrante.

COMTATOS

O COMtatos - Grupo de pesquisa em ecossistemas comunicacionais está vinculado ao Departamento de Jornalismo da Universidade Federal de Rondônia (UNIR).

 

O Grupo possui professores e estudantes vinculados a projetos de pesquisa e de extensão em três linhas: Co-atuações comunicacionais; Remedia(tiza)ções digitais; e, Visualidades amazônicas: linguagens, agenciamentos e configurações.

trokano.png

TROKANO

O Grupo de Pesquisa Comunicação, Cultura e Amazônia (TROKANO) foi criado a partir do desenvolvimento de um conjunto variado de pesquisas realizadas nos últimos anos por professores e pesquisadores do campo da comunicação, egressos do Programa de Pós-graduação em Sociedade e Cultura na Amazônia da Universidade Federal do Amazonas (PPGSCA-UFAM).

 

O Trokano surgiu com o intuito de aglutinar e dinamizar esse conjunto de trabalhos a fim de não só fomentar novas pesquisas, mas também de incentivar a formação de novos pesquisadores acerca dos fenômenos comunicacionais na Amazônia.

ITA

Estruturado nos eixos temáticos: Interações, Tecnologias e Amazônia (que lhe conferem o próprio nome e definem sua linha de pesquisa), o grupo de pesquisa desenvolve estudos sobre a comunicação nos processos socioculturais, políticos e de linguagens, refletindo sobre as interações proporcionadas pelas práticas comunicacionais vivenciadas no cotidiano da sociedade contemporânea.

 

É formado por membros da Universidade Federal do Pará (UFPA) e da Universidade da Amazônia (UNAMA) vinculados à Faculdade de Comunicação (Facom-UFPA), ao Programa de Pós-Graduação em Comunicação, Cultura e Amazônia (PPGCom-UFPA) e ao Programa de Mestrado Comunicação, Linguagens e Cultura (PPGCLC-UNAMA).

Elos Locais

nups.png

NUPS

O Núcleo de Pesquisa Semiótica da Amazônia foi criado em 2003 buscando agregar pesquisadores e profissionais engajados em transformar a fisionomia profissional da região Norte do Brasil.

 

Depois de quase duas décadas de atuação o NUPS alterou seu regimento passando a se chamar Núcleo de Pesquisa em Arte, Comunicação e Semiótica da Amazônia e hoje é um dos grupos de investigação que dá suporte ao Programa de Pós-graduação em Comunicação da Universidade Federal de Roraima (PPGCOM-UFRR).

GPAC

Atento as situações da arte da comunicação da educação e do ensino, o Grupo de Estudos e Pesquisas em Patrimônio, Arte e Cultura na Amazônia (GPAC) busca trabalhar com os espaços culturais e indentitários locais procurando dar visibilidade as peculiaridades da região Amazônica.

 

O GPAC é um dos grupos de investigação que dá suporte ao projeto do Programa de Pós-graduação em Comunicação da Universidade Federal de Roraima (PPGCOM-UFRR). Seu trabalho dá suporte para a compreensão e valorização da história da Região Amazônica ampliando o olhar para esta como um celeiro cultural.

gpac.jpg
geifron.jpg

GEIFRON

O Grupo de Estudo Interdisciplinar sobre Fronteiras (GEIFRON) é formado por pesquisadores de diversas áreas do conhecimento que têm como objeto de pesquisa a fronteira em suas mais diferentes concepções e abordagens teóricas – seja do ponto de vista dos processos sociais, seja do ponto de vista dos processos simbólicos.

 

O grupo tem a finalidade de estabelecer uma rede de pesquisadores para desenvolver pesquisas referentes aos mais diversos aspectos da fronteira e temas como os conflitos fronteiriços, os ilícitos transnacionais, a questão indígena, a riqueza mineral e energética, os direitos humanos, os deslocamentos populacionais transfronteiriços, os processos de (re) construções socioculturais e identitárias no espaço pan-amazônico etc.