• Fernanda Fernandes

ELEIÇÕES 2022: Teresa Surita é a cara do MDB em Roraima?

Atualizado: 14 de jul.

A pré-candidata tem apoio do presidente estadual do MDB, Romero Jucá e do prefeito da capital Arthur Henrique.


Por Aysha Estrada, Camilla Salustiano, Fernanda Fernandes, Fernanda Vasconcelos, Maria Cecília e Yohanna Menezes


Foto: Comunicação-Romero Jucá

O MDB (Movimento Democrático Brasileiro), foi o partido de oposição criado a partir da extinção do pluripartidarismo pela Ditadura Militar em março de 1966. Atualmente o partido tem como presidente nacional Luiz Felipe Baleia Tenuto Rossi, e em Roraima quem está à frente do partido é o ex-senador, Romero Jucá.


O ex-senador Romero tem grande influência na vida política e pessoal da pré-candidata ao governo, Teresa Surita, com quem foi casado de 1988 a 1990. Teresa chegou ao estado de Roraima em 1989 ocupando o lugar de primeira dama, além de ser coordenadora de Ação Social quando Jucá era Governador do Estado.


Ao entrar na carreira política Teresa usou o sobrenome de Jucá. E mesmo após a separação do casal, eles ainda continuam mantendo relações políticas são companheiros de partido no MDB. Ambos participaram e apoiaram a campanha de Arthur Henrique, recentemente eleito como prefeito de Boa Vista.


Após a vitória do candidato do MDB, Arthur Henrique declarou apoio à Teresa Surita como pré-candidata a Governadora e à Romero Jucá como pré-candidato a Senador. Naquele ano, o prefeito mencionou que o Estado estava iniciando uma transformação, a mesma que Boa Vista passou durante os oito anos que Teresa Surita foi prefeita da capital. Segundo ele, a transformação só seria possível agora nas eleições de 2022, se Teresa Surita e Romero Jucá fossem eleitos.


No mesmo período Romero Jucá declarou apoio a pré-candidatura de Teresa Surita como Governadora e também sinalizou à possível vitória da pré-candidata. Nessa mesma entrevista, a pré-candidata relata que isso ocorresses, seria a primeira vez na história de Roraima que o Governo Estadual e a Prefeitura da Capital iriam trabalhar juntos.


A eleitora Mara Alves, aprova esse modelo de política, pois segundo ela, a vitória da pré-candidata criaria um cenário perfeito para a Prefeitura caminhar juntamente com o Governo.

“Eu acredito que Boa Vista tem muito a ganhar com essa união deles. Pois, querendo ou não, o Jucá trouxe recursos para a capital quando estava no Senado” , completa

Assim como Mara Alves, o eleitor Thailon Beck que mora há poucos anos no estado tem apreço pelo trabalho de Teresa Surita.

“Para nós que moramos em Boa Vista essa junção é ótima, Teresa foi uma grande prefeita para o nosso estado com a ajuda de Jucá no Senado. O Jucá traz recursos, a Teresa repassa e o Arthur faz as obras que a população precisa. Entre os piores, Jucá é o melhor. Ele trouxe recursos para o estado e os que estão no poder hoje não tem feito nada,” completa.

Em pesquisa realizada pelo Instituto Pontual, registrada no TRE e divulgada pelo portal O Poder, Teresa Surita e Romero Jucá lideram as intenções de voto em Roraima, segundo a pesquisa a pré-candidata conta com 64,6% de preferência do eleitorado.


Apesar do que indicam as pesquisas, Surita ainda enfrenta resistência de boa parte da população que teme pelo poder concentrado nas mãos do partido MDB. Eleitores afirmam que ter o mesmo partido na Prefeitura, Governo e Senado seria uma forma de monopolizar o poder e dar mais impulso para o desvio de recursos públicos.

“Não vai haver oposição, pra mim isso é uma grande brecha para a roubalheira. O grupo Jucá e Teresa já governam esse estado há 30 anos e nós continuamos um estado atrasado. Nós estamos em 2022 e ele governa o estado desde 1989 e nós não temos internet de qualidade e nem uma energia de qualidade,” afirma o eleitor Jean Carlos.

Além das críticas feitas pela população, no mês de julho Teresa também foi alvo de fake news por parte da família de Denarium e atacada por apoiadores do atual Governador de Roraima. Em vídeo postado nas redes sociais o pré-candidato ao Senado Hiran Gonçalves (PP) declarou:

“Demagoga e impopulista como o seu apoiador Lula, Teresa Jucá perde ainda mais a credibilidade quando o assunto é a valorização dos servidores e todos vocês sabem como ela os trata.”

No vídeo que não está mais disponível nas redes, Hiran chama a pré-candidata pelo sobrenome do ex-marido, Romero Jucá, com o qual Teresa não mantém relações conjugais pelo menos desde 1990.

* Conteúdo experimental desenvolvido na disciplina de JOR53 - Jornalismo Especializado I.





31 visualizações0 comentário