• Laura Silvestre

Violência psicológica: o que é, como identificar e como ajudar as vítimas?

Atualizado: 11 de nov.

A violência psicológica é uma conduta ilícita, que causa danos emocionais diminuição de autoestima.


Por Laura Silvestre

Ilustração por Freepik

“O agressor sempre vai diminuir a vítima, fazendo ela questionar se é uma boa pessoa, boa mãe ou boa filha? Porque assim ele consegue ter uma dominância maior sobre ela” - Luiza Pereira (psicóloga).

A violência psicológica é entendida como qualquer conduta que cause dano emocional e diminuição de autoestima, sendo esta uma forma de agressão causada por constrangimento, xingamentos, humilhação e chantagem emocional, que afetam o lado emocional e psicológico das vítimas.


Segundo a Pesquisa Nacional de Saúde (PNS), cerca de 29,1 milhões de pessoas sofrem algum tipo de agressão psicológica. A pesquisa estimou que grande parte das vítimas são mulheres e que na maioria das vezes os autores dessa violência são pessoas que possuem algum vínculo afetivo com a vítima.


Os agressores psicológicos usam vários meios para piorar a saúde mental das vítimas, usando como desculpas, preocupação excessiva, mau humor, desacordo, dentre outros. À medida que a vítima passa a ouvir o agressor, as agressões se tornam mais sérias. Dessa forma, a vítima é colocada em posição de submissão.


Como identificar?

A profissional em psicologia diz que um dos primeiros fatores a ser notado é que o abusador nunca dá razão ao outro sobre o acontecido. Por mais que se tenha provas, ele sempre negará, colocando a situação a seu favor, negando e distorcendo a realidade, fazendo com que a vítima se sinta culpada.


Outras características é que o agressor tenta colocar a vítima contra as pessoas queridas. Cria justificativas para o seu comportamento; suas ações não combinam com suas palavras; entre outros atos.


Como ajudar as vítimas?


A psicóloga esclarece que para auxiliar as vítimas vítimas é necessário criar um vínculo terapêutico: "se ela não se sentir confortável no ambiente, ela não vai contar o que aconteceu". Outro método é trabalhar a autoestima da vítima. Com a autoestima bem resolvida, se pode, por exemplo, encorajá-la a sair do relacionamento abusivo.


Nesses casos o apoio psicológico é essencial, já que a violência psicológica tem como consequência a depressão, pensamentos suicidas e a ansiedade. Sequelas mais profundas e enraizadas também podem ocorrer.


Não só as mulheres, os homens também sofrem com esse mal. Conforme a psicóloga, esse tipo de violência é a mais difícil de identificar já que ela não deixa marcas físicas. "Não tem como uma pessoa identificá-la na rua. Essa violência ocorre em casa, entre quatro paredes. Mas é um assunto muito presente na vida das pessoas. Todo mundo pode sofrer de abuso psicológico," relata Pereira.


Caso você esteja sofrendo esse tipo de abuso ou conheça alguém que sofre, denuncie: ligue para o número 180! Após isso, procure ajuda profissional.
44 visualizações0 comentário