• Amazoom

Roraima tem a Primeira Indígena Mestra em Comunicação Social

Atualizado: 16 de ago.

Ariene Susui, do Povo Wapichana, defendeu sua dissertação sobre a Rede Wakywai de Etnocomunicação na última sexta-feira (12).


Na sexta-feira 12 de agosto, às 15 horas, Ariene Susui Wapichana, apresentou sua Dissertação de Mestrado no Programa de Pós-graduação em Comunicação (PPGCOM) da Universidade Federal de Roraima (UFRR). O trabalho tem com o tema: “Comunicação Indígena em Roraima e a criação de novas territorialidades digitais: Rede Wakywai, Resistências e Saberes Amazônicos.”


Sua banca avaliadora contou com Eloy Terena - Jurista, antropólogo, escritor e Advogado Indígena da Articulação do Povos Indígenas do Brasil (APIB); e com os professores Vilso Junior Santi e Lisiane Machado do PPGCOM-UFRR. Também participaram do momento os comunicadores da Rede Wakywai, amigos e familiares, que assistiam atentamente a defesa on-line.


Ariene teve a orientação da professora Vângela Morais (PPGCOM-UFRR), autora do livro "Filhos de Deus e Netos de Makunaima: apropriações do catolicismo em terras Macuxi, na T.I Maturuca, Raposa Serra do Sol".


Ariene Susui, tem 25 anos, é do povo Wapichana, da comunidade indígena Truaru da Cabeceira, região Murupú, T.I Truaru. Ativista indígena, atua desde os 14 anos atua no movimento indígena e luta pela participação dos jovens e mulheres nas discussões políticas, ambientais e educação.


É graduada em Comunicação Social - Jornalismo pela UFRR, desde 2021, e agora possui o título de Mestra em Comunicação, através do programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal de Roraima (PPGCOM-UFRR).


Ariene também já atuou como assessora de comunicação do Conselho Indígena de Roraima (CIR) em 2019 e técnica de comunicação da Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira (Coiab) em 2021 e 2022.


De acordo com Ariene, o sentimento é de gratidão.

“Primeiramente essa não é apenas uma conquista minha. É uma conquista que envolve nossa comunicação indígena como estratégia de luta, de resistência. Então é uma conquista, também, do próprio Movimento Indígena, que está nessa luta. Esse sentimento de ser a primeira indígena formada e de se tornar Mestra pelo PPGCOM, é uma conquista, também, de nossas lideranças. Então é uma conquista nossa"- Ariene Susui.

Ariene esteve à frente de uma das linhas que criou da Rede Wakywai de Comunicadores Indígenas. Em sua defesa de dissertação citou o início da formação dos comunicadores em 2019, até a formulação do nome atual que traduzido do Wapichana - que dizer Nossa Notícia, (Wa = nossa / kywai = noticia) - nome que os próprios comunicadores escolheram em 2020.


Desde então a Rede Wakywai conta com trinta colaboradores de 10 etnoregiões indígenas: Murupu; Serra Lua; Tabaio; Baixo Cotingo; Raposa, Serras; Surumu; Amajari; Alto Cauamé; e, Wai-Wai. Os participantes da rede representam os povos Macuxi, Wapichana, Patoma, Yekuana e Wai-Wai, com pelo menos três integrantes em cada região. Eles atuam junto a suas lideranças de base, em registros das mobilizaçoes, registros fotográficos, denúncias etc. Contam também um pouco da rotina e da realidade das comunidades nas redes sociais.


* Com informações da página do Conselho Indígena de Roraima (CIR).


34 visualizações0 comentário