top of page
  • Foto do escritorLaura Silvestre

Roraima registra aumento de 97% no número de focos de queimadas

As queimadas são um problema grave que afeta não apenas o estado, mas todo o país.


Por Laura Silvestre

Focos de incêndio estão cada vez mais frequentes na área urbana - Foto: Diane Sampaio/PMBV/SEMUC

De acordo com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), o estado de Roraima registrou o maior número de focos ativos detectados pelo satélite de referência em fevereiro de 2023, com 141 mil hectares atingidos pelo fogo, o que representa 57% de toda a área queimada no mês no país. Além disso, o IPAM (Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia) informou que Roraima concentra 57% de toda a área queimada no Brasil em janeiro.


A Fundação Estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos de Roraima (Femarh) emitiu um boletim de risco de fogo no estado, onde informou que de 1º a 10 de abril de 2023, foram identificados um total de 98 focos, com maior incidência nos municípios de Caracaraí, Amajari, Rorainópolis, Uiramutã e Mucajaí.


O presidente da Femarh, Glicério Fernandes, destacou que em Roraima, há risco de fogo de alto para crítico em todos os 15 municípios, especialmente nas áreas indígenas: Pacaraima, Normandia, Uiramutã e em uma parte do município do Bonfim.


A Femarh reforça que a queima de vegetação sem a devida autorização dos órgãos competentes é crime ambiental, passível de sanções civis e criminais, e orienta a população a não atear fogo para limpeza de terrenos urbanos, lotes rurais ou queima de lixo.


A Prefeitura de Boa Vista também alertou a população sobre o crime ambiental de queimadas e ressaltou que a prática é proibida pela Lei municipal nº 947/2007. Em caso de denúncia, a população pode entrar em contato com o atendimento pelo número 156.


Apesar do período chuvoso, mesmo que esse número venha a diminuir, ainda há riscos de ocorrências de incêndios, principalmente aos fatores como ação humana e mudanças climáticas. Considerando a situação atual das queimadas em Roraima, é importante lembrar que o estado vem enfrentando um aumento no número de incêndios florestais nos últimos anos, incluindo durante a estação chuvosa.


Por exemplo, em 2021, segundo dados do INPE, o estado de Roraima registrou um aumento de 97% no número de focos de queimadas em relação a 2020, mesmo durante a estação chuvosa.


Além disso, conforme mencionado anteriormente, em janeiro deste ano, Roraima concentrou 57% de toda a área queimada no Brasil. Esses dados mostram a importância de manter a atenção e as ações preventivas o ano todo para evitar queimadas em Roraima, independentemente da estação do ano.


81 visualizações0 comentário

Kommentare


bottom of page