• liliguimaraes16

Região Surumú realiza feira no Centro Indígena de Formação e Cultura Raposa Serra do Sol

O evento foi realizado nos dias 30 e 31 de outubro, no Centro Indígena de Formação e Cultura Raposa Serra do Sol (CIFCRSS) e reuniu mais 40 pessoas.

Fotos e informações do comunicador indígena Leodan Gino/ rede Wakywai

Foi realizado nos dias 30 e 31 de outubro, na comunidade Barro, região Surumú, a Feira Regional do Projeto Uyeeserukon, que na língua macuxi significa “Nossos Costumes”. O evento ocorreu no Centro Indígena de Formação e Cultura Raposa Serra do Sol (CIFCRSS) e reuniu mais 40 pessoas entre lideranças e participantes de várias comunidades da região.


Na feira regional sobre produtos indígenas estiveram participando as comunidades Santa Isabel, Surumú, Taxi e Renascer. Cada localidade levou suas produções, tais como: banana, jerimum, macaxeira, maniva, mel caseiro, pomadas, sutiã tradicional, tapetes, brincos, colares, cocares, celas para cavalos, chapéu de couro, rede de capitiana, cintos, pimentas, sementes e além de outros objetos produzidos pelos moradores.


A importância da Feira é o desenvolvimento do projeto Uyeeserukon. Além de fazer a execução de outros projetos indígenas, sendo que a primeira Oficina foi realizada na comunidade Taxi, sobre o Artesanato no mês de abril. A segunda oficina foi sobre derivados da mandioca e sementes tradicionais que também foi na mesma localidade no mês de agosto. O projeto foi planejado do dia 10 a 12 de outubro na Oficina dos Pajés feita pela dona Mariana, pajé da Região Surumú.

Teve na exposição Sementes tradicionais das comunidades indígenas. Foto: Leodan Gino/ Rede Wakywai/CIR.

De acordo com a coordenadora do projeto, a senhora Rosangela, destaca sobre a importância do projeto. “Me sinto fortemente com as lideranças ao meu lado e que também não foi possível fazer outras oficinas por conta da pandemia. Mas durante esses tempos conseguimos realizar algumas”, comentou.


A secretária do movimento de mulheres, Maria Betânia Macuxi, participou do evento e comentou sobre a feira e a importância da parceria do CIFCRSS. “Agradecemos pelo apoio que vem dando durante a feira e que não mede esforços pra estar acontecendo esses momentos de Oficinas e está sendo disponibilizado esse espaço e que sempre contribuiu com os Movimentos”, disse.


A pajé Mariana, destaca a importância do seu trabalho. “Não trabalho somente na região, mas também em outras regiões e Estados. Nós pajés, ficamos tristes e doentes quando destroem a floresta sem a permissão da natureza, porque ali que ficam as curas e suas vidas”, destacou.

Artesanatos indígenas Foto: Leodan Gino/ Rede Wakywai/CIR

De acordo com o coordenador regional da juventude, Lucas Demétrio, a participação dos jovens é muito importante. “A presença dos jovens nos movimentos e oficinas é muito importante. Faça sol ou chuva estamos nos fortalecendo na base da juventude”, finalizou.


A feira teve apoio do CIR e Niatero. Participaram do evento os povos Macuxi, Taurepang, Ye’kuana, Wai-Wai e Wapichana.


Fonte: CIR


2 visualizações0 comentário