• liliguimaraes16

IFRR realiza palestra on-line sobre “Arte e Vida de Jaider Esbell”

Jornalista Vanessa Brandão, que desenvolveu pesquisa em torno da atuação do artista, será a palestrante do evento.

Imagem: divulgação

Jaider Esbell, recém-falecido, será pauta da palestra pública on-line “Arte e vida de Jaider Esbell, o neto de Makunaima”, realizada pelo Campus Boa Vista Zona Oeste (CBVZO) nesta quarta-feira,10, às 14h, por meio do canal oficial da unidade de ensino do IFRR no YouTube.


Segundo uma das organizadoras da palestra, professora do CBVZO Clarice Gonçalves, a iniciativa surgiu de um grupo de professores que estuda a temática indígena em Roraima, que sentiu a necessidade de homenagear o artista e ativista roraimense. “O evento é uma homenagem do CBVZO ao artista, que sempre colaborou com eventos institucionais, e uma maneira de popularizar ainda mais sua arte”, comentou.


A doutoranda em Estudos Literários pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) Vanessa Brandão, que desenvolveu pesquisa em torno da atuação do artista, será a palestrante do evento, que será aberto ao público e que contará com certificação emitida pelo IFRR. Os interessados em participar podem acessar o link https://suap.ifrr.edu.br/eventos/inscricao_publica/120/ e efetuar a inscrição.


“É muito importante que os povos indígenas protagonizem esses espaços da arte que antes eram impensados e impensáveis para nós, e ainda o são, porque ainda há uma indagação preconceituosa sobre a possibilidade de um índio fazer obra e não só artefato. Essa é uma forma, no campo da pesquisa prática, de construir evidências midiáticas e gerar precedentes para que nos encorajemos como povos e como artistas, para que saibamos que podemos usufruir plenamente das estruturas de mundo”, disse Jaider Esbell em entrevista ao site Arte Brasileiros, ao falar sobre uma das diversas exposições das obras dele e do trabalho que vinha desenvolvendo como artista e indígena.

Declarações como essa é que faziam muitos classificarem o artista indígena roraimense como “ativista”. A atuação dele vinha sendo destaque não apenas no mundo das artes, mas também pela influência política que tinha ao adotar tônica e postura em defesa contundente do protagonismo dos povos indígenas.


Fonte: IFRR


5 visualizações0 comentário