• nandajvasconcelos

ArboControl Pará convida para a live Café ConsCiência

A live é parte do projeto de Pesquisa Arbocontrol Pará - Rede Norte: Educação e saúde: saberes tradicionais e práticas de cura na/da Amazônia Tocatina.

O Centro de Pesquisa e Pós- Graduação do Campus Universitário do Tocantins- Cametá (UFPA), convida para a Live do "Café ConsCiência do CUNTINS", de socialização da pesquisa da Professora Doutora Benedita Celeste de Moraes Pinto (FACHTO-PPGEDUC-CUNTINS), intitulada

"Pesquisa ArboControl Pará - Rede Norte: educação e saúde: saberes tradicionais e práticas de cura na/da Amazônia Tocantina".


Foto: Divulgação / ArboControl Pará


A equipe Pará – Cametá do projeto ArboControl “Gestão da informação, educação e comunicação no controle das arboviroses dengue, zika e chikungunya” está desenvolvendo o projeto “Educação e Saúde: Saberes tradicionais e práticas de cura na/da Amazônia Tocantina”, sob a coordenação das professoras Drª Benedita Celeste de Moraes Pinto (PPGEDUC/CUNTINS/UFPA) e Drª Andrea Silva Domingues(PNPD/PPGH-UFSC), com o auxílio das bolsistas do Programa de Pós-graduação em Educação e Cultura do Campus Universitário do Tocantins de Cametá da Universidade Federal do Pará Rhana de Freitas e Karlyane Wanzeler e das pesquisadoras voluntárias Marcia de Oliveira Valente (pesquisadora / enfermeira) e Sherlyane Louzada (professora de Ciências / pesquisadora).


A professora Andrea Silva nos deu um pequeno spoiler: "Vai ser apresentado o projeto Arbocontrol nacional e a participação da equipe Pará e os trabalhos com as comunidades quilombolas e indígenas que estamos realizando."


A palestra ocorre nesse dia 15 de outubro às 17h. Para participar da live basta acessa o link: https://www.facebook.com/ufpacameta

Participe conosco!


História do ArboControl


O projeto ArboControl foi iniciado há aproximadamente cinco anos a partir de uma demanda do Ministério da Saúde para analisar a composição química e atividade inseticida de produtos recebidos pelo órgão naquele período.


Esse trabalho foi realizado pelos pesquisadores da Faculdade de Ciências em Saúde da UNB e os dados científicos coletados forneceram informações que ajudaram na tomada de decisão para não se adotar esses produtos no programa nacional de controle vetorial.


O projeto é composto por quatro eixos: pesquisa para o controle do vetor (eixo 1); novas tecnologias em saúde (eixo 2); educação, informação e comunicação para o controle do vetor (eixo 3); formação e capacitação profissional (eixo 4).


Acesso o site para obter outras informações https://arbocontrol.unb.br/


Fonte: ArboControl Pará



9 visualizações0 comentário