top of page
  • Foto do escritorYasmim Trindade

A importância das aves migratórias amazônicas

Atualizado: 22 de mai. de 2023

As aves migratórias da Amazônia desempenham um papel importante para o meio ambiente, entretanto, elas vêm sendo ameaçadas de extinção devido ao desmatamento e às mudanças climáticas.


Foto: Ronilson Cavalcante


As aves da Amazônia são um grupo diverso que se desloca entre a região amazônica e outras regiões do continente, durante diferentes períodos do ano.


Roraima é um dos pontos principais das rotas dessas aves que migram entre o hemisfério sul e norte. As aves migratórias da região são diversas e variam de acordo com a época do ano. Algumas das espécies que podem ser observadas no estado são:


Falcão-peregrino (Falco peregrinus); Esmerilhão (Falco columbarius); Suiriri-cinza (Tyrannus dominicensis); Mariquita-de-rabo-vermelho (Setophaga ruticilla); Mariquita-amarela (Setophaga petechia) e a Abana-rabo-de-baixada (Parkesia noveboracensis)


Fotos: Ronilson Cavalcante


As aves migratórias da Amazônia, assim como de todas as regiões do mundo, desempenham um papel crucial para a manutenção do equilíbrio do ecossistema e para a biodiversidade. Algumas das funções ecológicas vitais que elas desempenham é na polinização de plantas, a dispersão de sementes e no controle de pragas.


As aves são uma importante parte da cultura da região, especialmente para as comunidades locais que dependem dos recursos naturais da floresta para sua sobrevivência.


O Clube de Observação de Aves de Roraima (COA- RR), faz um papel ímpar no registro dessas aves que representam a diversidade da região amazônica. O clube foi criado há 4 anos, por Ronilson Cavalcante e Renato Prado, e surgiu a partir de um hobby dos dois. Ronilson, conta como esse registro é uma forma de cultura.

“Esse clube surgiu da necessidade de observar as aves e de divulgar esse hobby, para que mais pessoas fiquem conhecendo as aves e com isso ajude na sua proteção. A fotografia é uma expressão cultural, onde retrata a beleza da vida selvagem das aves no seu habitat”, afirmou Ronilson.


Ronilson Cavalcante / Foto: Pedro Alencar


DESMATAMENTO

Urihi, terra-floresta, em Yanomami, vem sofrendo cada vez mais devido ao desmatamento da região e assim como os povos originários que vivem na floresta, as aves também são prejudicadas com a ação humana.


Segundo o biólogo, Artur Alves Camacho, mestrando da Universidade Federal de Roraima, algumas aves migratórias estão enfrentando sérios desafios e estão ameaçadas de extinção devido a uma combinação de fatores, como perda de habitat, degradação ambiental, etc. O biólogo ressalta que existem muitas espécies de aves migratórias e que cada uma delas tem sua própria situação de conservação.

“O desmatamento é uma grande preocupação na Amazônia e impacta diretamente as aves migratórias. A remoção de grandes áreas de floresta reduz a disponibilidade de recursos alimentares e abrigo, além de interromper as rotas migratórias. Isso pode levar à diminuição das populações de aves migratórias ou até mesmo à extinção local de algumas espécies”, comentou

Fotos: Ronilson Cavalcante


Atualmente, o biólogo está atuando no estudo de populações aves nos Escudos das Guianas e na revisão das áreas protegidas de Roraima. Artur afirma que o desmatamento tem um impacto direto e significativo não só nas aves migratórias da região, mas também em toda a cadeia ecossistêmica da Amazônia.

“A conservação dos habitats florestais é essencial para preservar a biodiversidade da região e garantir o funcionamento saudável dos ecossistemas. Ações de proteção ambiental, como a criação de áreas protegidas, a aplicação de políticas de manejo sustentável e o estímulo a práticas agrícolas que minimizem o desmatamento, são fundamentais para a proteção das aves migratórias e de toda a vida na Amazônia”, finalizou Artur.
101 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page