• nandajvasconcelos

Em Roraima, 80% dos municípios encontram-se em alto risco de transmissão da Dengue

Atualizado: Nov 4

Segundo o último informe epidemiológico do LIRA, alguns municípios encontram-se em situação de alerta em relação ao mosquito Aedes Aegypti.

No mês de junho foi encerrado a terceira amostra domiciliar infestação predial, pelo Aedes aegypti, a exceção de São Luiz, Normandia e Uriramutã que se encontram em situação de alerta, os demais municípios possuem um índice de infestação superior a 4%, encontrando-se desta forma em situação de risco de epidemia. (clique aqui para ver o informe epidemiológico do LIRA https://saude.rr.gov.br/cgvs/index.php/sport/situacao-arboviroses ).,


O período chuvoso contribui com o aumento da infestação, em virtude do aumento de criadouros, onde o mosquito deposita os seus ovos, para reprodução natural do vetor, transmissor das arboviroses.


No mês de janeiro de 2021, de 13 municípios, 61,5% encontravam-se em situação de risco epidêmico, em junho esse índice era de 80%. Nos dados de janeiro não foram computadas a situação epidemiológica de Boa Vista e Iracema que não realizaram o levantamento de infestação predial.


O que é o LIRAa?

O Levantamento de Índices Rápido do Aedes Aegypti consiste em um levantamento domiciliar, por meio da visita do agente de endemias ou de saúde, permitindo que os principais tipos de criadouros e a infestação por localidades (bairros) possam ser identificados, aprimorando o planejamento das ações das secretarias de saúde no desenvolvimento das ações de controle do vetor .


Situação das arboviroses em Roraima


Os dados divulgados, 13 de outubro de 2021, demonstram que apenas os municípios de Normandia, Amajarí, Cantá, Pacaraima e Uiramutã não tiveram casos de Dengue notificados no ano de 2021. Boa Vista aparece em primeiro lugar com 36 casos confirmados, entre os 343 casos suspeitos notificados, seguido pelos municípios de Rorainópolis, Caroebe e São João da Baliza. Estes 4 municípios concentram 72,8% dos casos de Dengue notificados.


As informações epidemiológicas também apresentam os dados em relação a síndrome do Zika vírus, trazendo uma preocupação especial com o município de São João da Baliza que concentra 54% dos 22 casos confirmados até o dia 13/10/2021. Foram também confirmados casos de positivos nos municípios de Boa Vista, Bonfim, Caroebe e Mucajaí.


O município de São João da Baliza apresenta uma situação preocupante quando olhamos os dados divulgados em relação a ChiKungunya, por concentrar 57,89% dos 38 casos positivos diagnosticados até o mês de setembro. Foram identificados usuários acometidos pela doença também nos municípios de Alto Alegre, Boa Vista, Cantá, Caroebe, Mucajaí e Rorainópolis.

A participação da população no controle da proliferação do Aedes aegypti, transmissor da Dengue, Zika e Chikungunya é fundamental para que possamos controlar o número de adoecimentos e mortes por meio de doenças evitáveis, ou mesmo, de sequelas que podem ficar a partir da contaminação pelos vírus, exemplo a microcefalia em crianças, oriunda da infecção de gestantes pelo Zika vírus.


Evitar resíduos sólidos jogados nos quintais e acúmulo de água em qualquer recipiente é fundamental para reduzirmos a presença do mosquito em nosso meio e nosso adoecimento.


Fonte: Coordenação de Vigilância em Saúde (CGVS/SESAU/RR)

3 visualizações0 comentário