Pressão psicológica em vestibulandos

Escrito por: Rikaelly Nascimento e Suyanne Sá. Estudantes se cobram cada vez mais para ingressar na universidade (Foto: Arquivo pessoal) Para quem pensa que ser estudante é fácil, está enganado, pois, essas pessoas se dedicam muito para ingressar na universidade e enfrentam diversos desafios durante a sua vida estudantil até chegar na reta final, o ensino médio. Nesta etapa, os professores buscam instruir os discentes para os vestibulares, todavia, essa preparação às vezes se torna algo prejudicial à saúde mental, consequência da pressão psicológica. Os cursinhos recebem pessoas todos os anos procurando por preparação pedagógica, principalmente com a proximidade do Enem, e os vestibulares da Universidade Federal de Roraima (UFRR) e da Universidade Estadual de Roraima (UERR), e das faculdades particulares do estado. De acordo com a coordenadora e professora de uma das instituições preparatórias para vestibular, Fabíola Chaves, “sempre haverá pressão psicológica por parte dos alunos, o medo da decepção acaba se tornando um empecilho na vida dos futuros acadêmicos, a responsabilidade pesa cada vez mais e a cada dia eles estão chegando mais novos nesse meio e com menos experiência emocional”. Áudio Professora Fabíola: “Ansiedade, insegurança, medo de não ser aprovado, mediante ao processo de pandemia" (Foto: Arquivo pessoal) Krisna Vitória é vestibulanda e está em sua quarta tentativa de ingresso no curso de medicina da Universidade Federal de Roraima, um dos cursos mais concorridos, mesmo assim não vê nisso um motivo para desistir de se tornar médica. Áudio resposta Krisna "O que não te deixa desistir da Universidade?": Pesquisa com vestibulandos sobre pressão psicológica Realizamos uma pesquisa com 12 alunos do cursinho Acadêmico News sobre pressão psicológica. Média de idade dos entrevistados (Gráfico: Arquivo pessoal) A maioria dos entrevistados faz pressão em si mesmo para passar logo na universidade (Gráfico: Arquivo pessoal) Áudio da estudante Krisna Vitória sobre a pressão psicológica que ela põe em si mesma: Os entrevistados foram questionados se eles se sentiam ansiosos, frustrados ou depressivos, em razão a pressão psicológica imposta por eles mesmos. A maioria respondeu sentir ansiedade, mas não descartaram a opção de depressão e frustração. Maioria dos entrevistados sentem ansiedade. (Gráfico: Arquivo pessoal) Áudio resposta da Krisna sobre se sentir frustrada, deprimida ou ansiosa enquanto estuda: Conforme a coordenadora Fabíola, a instituição tenta de qualquer forma atender as necessidades dos alunos no quesito de assistência psicológica, assim também na parte pedagógica para que os estudantes não coloquem em si uma pressão que acabe prejudicando-os e atrapalhando o seu foco. Áudio Fabíola sobre os alunos se sentirem sobrecarregados: Áudio Fabíola para as pessoas que estão estudando para o vestibular: Especialista A psicóloga Eloisi Balsaneli, que atua dentro do Acadêmico News, explica que a preparação para o vestibular não é um processo fácil, por essa razão é importante uma orientação psicológica. Ela acredita que os encontros em grupos onde são abordado temas sobre ansiedade, pressão familiar, autocobrança e também o atendimento individual são o caminho certo para auxiliá-los. “No meu trabalho costumo entrar nas salas de aula do cursinho e dialogar e formar rodas de conversas, levo temas específicos de acordo com que observo das turmas, trabalhamos mais em grupo por ter muitos alunos. Agora que estamos nos aproximando do Enem, faltam em torno de um mês e algumas semanas, estou me organizando para entrar nas salas e conversar com eles sobre esse momento”, informou a psicóloga. Mural dos sentimentos para os estudantes do cursinho (Foto: Arquivo pessoal) Segundo a psicóloga, a maioria dos alunos que acompanha apresentam os sintomas do transtorno de ansiedade, e outra parte diagnosticada com depressão. Uma das respostas adquiridas pela pesquisa feita no Acadêmico News (Foto: Arquivo pessoal) “A maioria das demandas que chegam para mim, é a questão da autocobrança em excesso, ansiedade e medo, alguns alunos me procuram a respeito devido a conflitos familiares. Quando o estudante não tem a pressão da família, ou tem, ele acaba colocando uma pressão muito grande em si, fazendo com que não entendam que é um processo, pois, decidem que tem que passar aquele ano e não pode ser no outro”, relatou Eloisi. A Eugênia Hipólito, mãe da vestibulanda Krisna, explica como é importante o apoio à filha durante essa fase, e diz não exigir nada que pudesse prejudicar a vestibulanda. “Para mim, o mínimo que ela tem que estudar é oito horas por dia, cobro muito dela a parte da dedicação, a apoio na questão financeira como o curso preparatório, retiro ela das tarefas de casa para estudar, tento da melhor forma apoiar nessa batalha que não é somente dela, mas sim nossa”, explicou ela. Orientação da psicóloga “Evitar comparação a outras pessoas, estudantes, pois devido a isso acaba desencadeando muita ansiedade, culpa e autocobrança, isso atrapalha o processo preparatório para o vestibular. Todavia cada vestibulando tem a consciência de que é único, que vivenciam sua realidade, as dificuldades que cada um tem, assim como as facilidades, não tem como se comparar ao outro, todos possuem capacidades para conquistar a vaga almejada no curso esperado”

Pressão psicológica em vestibulandos