Paraná é o estado que mais recebeu venezuelanos interiorizados pela Operação Acolhida

Desde o início do processo, mais de 54 mil imigrantes saíram de Roraima em direção a outros estados Maioria dos imigrantes interiorizados viajava em grupos familiares - Divulgação/OIM O Paraná é o estado que recebeu o maior número de venezuelanos no processo de interiorização de imigrantes realizado pela Operação Acolhida do Governo Federal. Ao todo, desde abril de 2018, mais de 9,1 mil imigrantes saíram de Roraima rumo à Unidade Federativa localizada no Sul do país. A informação com número de interiorizados consta em um informe divulgado pela Organização Internacional para Migrações (OIM) nesta quinta-feira (15). Conforme o documento, desde o início das operações, mais de 54 mil venezuelanos foram interiorizados por todo o país. De acordo com o levantamento da OIM, após o Paraná, São Paulo foi o estado que mais recebeu imigrantes. No total, mais de 8,2 mil pessoas foram enviados para recomeçar a vida por lá. Já entre os municípios, Manaus foi o que recebeu o maior número de imigrantes. Conforme o relatório, quase 5 mil imigrantes foram interiorizados na capital amazonense. Em relação às regiões do país, os destaques são o Sul e o Sudeste. Respectivamente, as regiões receberam 28.828 e 13.475 venezuelanos desde o início do processo em 2018 até junho deste ano. PERFIL Conforme o informe da OIM, homens correspondem a 53% dos interiorizados. Já as mulheres representam 47%. Do total, 37% eram pessoas abaixo dos 18 anos de idade. O documento informa ainda que 88% estavam viajando em grupos familiares. Por outro lado, apenas 12% das pessoas que passaram pelo processo viajavam sozinhas. REABERTURA DA FRONTEIRA Após o Governo Federal autorizar a reabertura da fronteira com a Venezuelana no dia 24 de junho, o fluxo migratório de venezuelanos se intensificou. Nesta quinta-feira (15), o Roraima em Tempo registrou mais de mil pessoas à espera de triagem pela Operação Acolhida. Informações obtidas com oficiais do Exército, afirmam que entre os dias 10 e 15 de julho cerca de 1,3 mil venezuelanos chegaram ao posto de triagem em Pacaraima. Desse total, 200 já foram atendidos e seguiram viagem do lado brasileiro. Outros 1,1 mil ainda aguardam atendimento, que estava lento por falta de vacinas, que já foram repostas. BLOQUEIO NA FRONTEIRA Devido à pandemia do Covid-19, no dia 18 de março de 2020, o governo de Jair Bolsonaro (sem partido) decidiu bloquear a entrada de venezuelanos. Contudo, o fluxo nunca foi totalmente interrompido, já que os estrangeiros usavam rotas clandestinas - as trincheiras - para chegar até o Brasil. IMIGRANTES DESABRIGADOS Dados divulgados em relatório da OIM durante o mês de junho indicam que mais de 3,8 mil venezuelanos estão desabrigados em Roraima. Conforme o documento, Pacaraima é o munícipio com o maior número de pessoas fora de abrigos, chegando a 1.833 pessoas. Já em Boa Vista são 1.791 pessoas. Fonte: Roraima em Tempo

Paraná é o estado que mais recebeu venezuelanos interiorizados pela Operação Acolhida