Lideranças indígenas são acusadas falsamente de tentativa de Roubo em Uiramutã

A Assessoria Jurídica do Conselho Indígena de Roraima que acompanha o caso logo após receber informações das lideranças indígenas se deslocou até a sede da Delegacia da Policia Civil de Pacaraima, a informação fornecida pela PM RR não condiz com a verdade dos fatos e tem o objetivo de tentar criminalizar lideranças indígenas da região das Serras, Terra Indígena Raposa Serra do Sol, onde realizam o trabalhos de Vigilância e Monitoramento Territorial Indígena diante do aumento da invasão de garimpeiros e a entrada de pessoas com conteúdo impróprio (álcool, drogas e produtos roubados) dentro da T.I Raposa Serra do Sol. Segundo o documento fornecido pelas Lideranças Indígenas que realizam o trabalho de Vigilância e Monitoramento Territorial no Posto de Vigilância Geraldo Makuxi, pararam um indivíduo da Comunidade Maracanã I. O indivíduo, muito alterado e apresentado ter ingerido bebida alcoólica, não respeitou a ordem de parada das lideranças da Comunidade e começou a proferir palavras de baixo calão, ameaçando voltar e queimar as casas dos indígenas. Diante disso as lideranças se revoltaram e insistiram que o indivíduo entregasse as garrafas e a bebida alcoólica que levava. Mas este não respeitou a decisão e empreendeu fuga e foi seguido pelas Lideranças. Onde mais a frente chegou a cair da moto e se feriu. Segundo as lideranças da Comunidade Lilás, onde fica localizado o Posto de Vigilância e Monitoramento Territorial, o indivíduo foi até o Uiramutã e mais tarde voltou com a Polícia Militar. Segundo a Polícia o indivíduo teria relatado ter sofrido tentativa de homicídio. As lideranças indígenas tentaram rebater e explicar o que houve, mas não foram ouvidas pela Polícia, foram algemados e conduzidos até a delegacia de Pacaraima. Ao receber as informações de lideranças indígenas, a Coordenação Geral do CIR e a assessoria jurídica se deslocou à noite por volta das 23h até Pacaraima. Chegando lá constataram que as lideranças indígenas estavam detidas. Diante disso, foi solicitado mais informações ao Delegado Titular sobre o motivo da prisão. O Delegado explicou que atendeu o caso onde uma vítima alegava ter sofrido tentativa de homicídio, logo após ouvir as lideranças, verificou que a informação não era verídica, apenas lavrou um Termo Circunstanciado de Ocorrência em desfavor das lideranças e os liberou. Este são os FATOS sobre a situação ocorrida no dia 27 de fevereiro (domingo) na Comunidade Lilás, região das Serras, TI RSS, município de Uiramutã, a matéria veiculada pelo jornal local reitera o sensacionalismo quando se trata de temas veiculados a indígenas e ou Terras Indígenas. Fonte: Conselho Indígena de Roraima

Lideranças indígenas são acusadas falsamente de tentativa de Roubo em Uiramutã