EFEITO COVID-19 São Raimundo passou por 14 testes da COVID-19 em sua participação na Série D 2020

As testagens foram realizadas pelo clube com apoio da Sesau-RR e pela CBF durante as 14 rodadas da fase de grupos da competição Por: Bennison de Santana e Rafaela André O São Raimundo Esporte Clube foi um dos representantes de Roraima na edição 2020 do Campeonato Brasileiro Série D. A CBF (Confederação Brasileira de Futebol) criou um protocolo de segurança sanitária para que o futebol voltasse a ser disputado no país em competições chanceladas pela entidade. A disputa ocorreu de setembro/2020 a fevereiro/2021. Foram 14 vezes em que o Alviceleste submeteu-se a testagem. Ainda em meio a pandemia, a Prefeitura de Boa Vista anunciou decretou em diversas áreas , inclusive no desporto. Evento esportivos foram proibidos em março do ano passado e liberados meses depois, em agosto. O primeiro passo que o São Raimundo deu foi testar seus atletas assim que o decreto foi afrouxado e competições permitidos na capital roraimense. Em agosto, clube realizou uma testagem em massa em atletas do profissional, base e feminino, além de seus familiares. A partir de então, a diretoria começou sua preparação para disputa nacional. A CBF tem sido rigorosa no protocolo de segurança sanitária a cada rodada de suas competições. Testagem obrigatória em atletas e comissão técnica 72h antes de cada partida, estádios sem público, uso de máscaras e álcool em gel, e distanciamento social, dentre outros são algumas normas estabelecidas pela entidade. São Raimundo esteve no Grupo A2, ao lado de outros sete clubes. Na primeira fase foram 7 jogos de ida e 7 de volta totalizado 14 jogos. Como não avançou, atletas do clube foram submetidos ao mesmo número de testes: 14 vezes. De acordo com Ubirajara Magalhães, diretor de futebol, o plantel contou com média de 30 atletas, sendo que a cada rodada todos passavam pelas 14 rodada de testagem. Além deles a comissão técnica composta por mais 5 membros também passou pelos testes. Durante o período de competição, apenas seis jogadores atestaram positivo para Covid-19 e foram afastados do elenco no mesmo período. Os exames feitos pelo clube com apoio da Sesau (Secretaria de Estado da Saúde de Roraima), quanto pela CBF foram no modelo teste molecular RT-PCR. Chiquinho Viana lembrou um episódio que tirou um de seus atletas de um jogo importante, após o mesmo atestar positivo para Covid-19: “No penúltimo jogo, no Maranhão, Vicente [zagueiro] testou positivo véspera do jogo com Juventude-MA, que era o jogo da nossa classificação. Tive que improvisar Belão [volante]. Vicente tinha testado positivo aqui em Boa Vista-RR, negativo no Amapá e jogou, e quando chegou em São Luís-MA, dez da noite fez o teste e pela manhã testou positivo. E aí quebrou a gente, a linha dos três zagueiros”, lembrou o treinador. Belão foi testemunha da temporada atípica. Volante e capitão do time, ele contou como foi a experiência de disputar uma Série D em meio a pandemia. “Foi uma experiência nova se submeter a esses testes. No início um pouco doloroso, mas depois acabou-se acostumando, de certa forma um pouco divertido. Feliz por ter participado dessa nova fase do futebol e vejo de forma positiva. Não fui testado positivamente em nenhum deles, mas foi muito importante pra ter um controle de todos nós atletas e todos ali que participam do nosso dia a dia”, afirmou o jogador. RESULTADOS - São Raimundo terminou a competição na 5ª colocação com 21 pontos somados, fora do G4, não conseguiu avançar para segunda fase e foi eliminado do certame. Em 14 jogos o alviceleste venceu 6 partidas, empatou 3 e perdeu 5 jogos. Clube marcou 16 gols e sofreu 8 gols. Testagem em atletas é essencial para a segurança no futebol A realização de testes nos atletas, horas antes das partidas, se tornou primordial para evitar a disseminação da COVID-19 e o adiamento de campeonatos. Como no jogo entre Goiás e São Paulo, suspenso após 10 atletas do goiano testarem positivo para o novo coronavírus. O clube já havia solicitado a remarcação, pois do quantitativo, 8 são titulares e não haveriam atletas o suficiente para a disputa. Sendo assim, a CBF acatou a petição. O clube rival manifestou apoio à decisão por meio das redes sociais, afirmando que não há nada mais importante, neste momento, do que preservar a saúde e refletir à sociedade a importância dos cuidados". A testagem é uma forma de garantir a segurança, não apenas dos atletas, mas também dos profissionais que atuam em atividades dentro e fora dos gramados. Dessa forma, as medidas de contingenciamento são mais eficazes e uma possível contaminação em massa é evitada. Outra medida eficaz para a segurança esportiva neste momento pandêmico, é o acompanhamento médico com supervisão rigorosa. Por exemplo, o Atlético adotou um monitoramento de seus jogadores por 20 dias. Eles consideraram que o tempo de manifestação do vírus ocorreria em até 14 dias. Somente após o tempo de observação, foi realizado o teste rápido. Aqueles que positivaram, foram encaminhados para o tratamento. No caso dos atletas, devido à alimentação regrada e resistência que os seus corpos possuem, é mais difícil identificar o vírus, além de dificilmente ocorrer a apresentação de sintomas. Então, assintomáticos são mais comuns e o problema é que eles também são transmissores. Sendo assim, fica mais fácil a compreensão sobre os motivos da testagem ser necesseária antes da bola rolar. Sem tempo para ler? Assista um resumo do material! Acompanhe mais fotos sobre a matéria:

AMAZOOM
  • Black Facebook Icon
  • Black Twitter Icon
  • Black Instagram Icon
  • Black YouTube Icon

O Amazoom é uma rede de comunicação, pesquisa e promoção da cultura localizado no estado de Roraima

www.redeamazoom.org orgulhosamente criado no curso de Jornalismo da UFRR em 2017