Centro de Referência Paralímpico é implantado em Roraima

A unidade é fruto de uma parceria do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) com a Universidade Estadual de Roraima (UERR) Por Willians Dias Uma parceria do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) com a Universidade Estadual de Roraima (UERR) resultou na implantação de um Centro de Referência Paralímpico no Estado. A unidade tem como objetivo desenvolver ações esportivas paralímpicas que atendam aos objetivos gerais e específicos, além de expectativas da pessoa com deficiência, na prática esportiva. O Centro de Referência é uma das primeiras unidades a serem implantadas no país, juntamente com Minas Gerais, São Paulo e Goiás. Até 2020, a proposta é implementar e apoiar 15 unidades de referência esportiva e, até 2024, 27 Centros. De acordo com o coordenador do Centro Paralímpico, Vinicius Cardoso, no momento, a finalidade do local é proporcionar aos alunos a execução de atividades de maneira recreativa. “Nós propusemos o Centro de forma recreativa, de forma a iniciar alguma atividade esportiva às pessoas com deficiência. Neste momento, o foco do projeto é desenvolver a atividade física para essas pessoas de forma lúdica, para que o aluno consiga desenvolver aspectos psicológicos e motores, buscando que a aptidão física, em relação à saúde, seja o mais importante”, disse. Segundo o coordenador, a participação da pessoa com deficiência nas atividades esportivas possibilita a independência. “Nós sabemos que grande parte das pessoas com deficiência têm a tendência de estarem sedentárias. A participação nesse tipo de atividade, além de promover benefícios físicos, psicológicos e motores, também contribui para as atividades diárias desses alunos. Através do desenvolvimentos de algumas capacidades motoras, vão contribuir também para independência e autonomia desse aluno”, explicou Vinicius Cardoso, idealizador do projeto. Os alunos atendidos pelo Centro desenvolvem conceitos básicos de algumas modalidades, como atletismo e voleibol sentado, em que não é exigido rendimento deles. Para Ângela Maria, aluna atendida pela unidade, o Centro proporciona que pessoas com deficiência tenham a possibilidade de praticar esportes. “Fiquei sabendo do local por um colega. Fiz minha inscrição e no mesmo dia comecei a praticar. Foi muito legal, porque em boa vista não temos nenhum tipo de esporte, nada para deficiente, algo que a gente possa se divertir. Aqui temos várias modalidades esportivas, aqui encontramos todo mundo. É muito bom”, destacou. Com as atividades, os atletas desenvolvem funções motoras em comum com as modalidades desenvolvidas no projeto. Conforme o professor instrutor do Centro Paralímpico, Lucas Guilherme, antes de direcionar o aluno à modalidade que se identifica, é realizado um acompanhamento para conhecer o cotidiano do atleta. “Nós trazemos o esporte de acordo com o tipo de deficiência do aluno que chega ao Centro Paralímpico. Primeiramente, nós procuramos saber como é o dia a dia do aluno, de acordo com a análise sobre a capacidade física dele, depois nós direcionamos cada um para o esporte que mais se identifica”, explicou. Para a professora do Comitê Paralímpico Brasileiro, Ana Késia, a unidade possibilita que o aluno tenha maior qualidade de vida. “É um local não só de prática esportiva, mas também de lazer, de qualidade de vida. É um local onde podem estar socializando, saindo da rotina e praticando esporte”, ressaltou. FUNCIONAMENTO - As atividades são gratuitas e ocorrem às quartas e sextas-feiras, nos horários das 8h às 11h30 e das 14h às 17h30, no Ginásio do Centro de Excelência Aplicado à Educação da Universidade Estadual de Roraima – CEAE/UERR, localizado na Av. Nazaré Filgueiras, 1812, Bairro Dr. Silvio Botelho. Os interessados podem se inscrever, com seu responsável, munidos de documentos de identidade e laudo médico no mesmo horário e local.

AMAZOOM
  • Black Facebook Icon
  • Black Twitter Icon
  • Black Instagram Icon
  • Black YouTube Icon

O Amazoom é uma rede de comunicação, pesquisa e promoção da cultura localizado no estado de Roraima

www.redeamazoom.org orgulhosamente criado por Bryan Chrsytian Araújo. 2017