• Fernanda Mesquita

DENARIUM 17 - A face empreendedora do candidato do PSL

Atualizado: 13 de Abr de 2019

Por Bennison Santana, Fernanda Mesquita, Luiz Valério, Rhadachy Wakiyama e Tiago Lima.

O empresário Antônio Denarium tem buscado passar para os eleitores roraimenses a imagem de um homem de visão de futuro, inovador e empreendedor. Bem sucedido no agronegócio, ele atua em diversas frentes, sempre com a mesma ousadia e obstinação pelo sucesso.


Sua candidatura ao Governo de Roraima tem sido tratada assim: como um empreendimento, um projeto desenvolvido a muitas mãos onde são utilizadas estratégias empreendedoras onde não há lugar para amadorismo. Ele cobra excelência e foco a cada passo executado.


Para Denarium, o sucesso só vem para aqueles que se planejam, criam a estrutura necessária e se capitalizam antes de empreender. Não foi à toa que ele se cercou dos maiores empresários do agronegócio em Roraima que, juntos, avalizaram sua candidatura como quem aposta numa grande empresa que deve dar resultados a médio prazo.


Esse comportamento estrategista, com foco em resultados e metas, vem da sua atuação no sistema financeiro, inicialmente como gerente do antigo Banco Bamerindus em Roraima e, posteriormente, no comando da empresa de factoring.


Casado e pai de três filhos, foi com esse perfil empresarial que Antônio Denarium cresceu e prosperou, primeiro no setor agrícola e depois no ramo imobiliário, onde agora expande suas atividades. Muitos atribuem sua meteórica carreira nos negócios à agiotagem, coisa que ele nega.


Para combater o que diz ser as Fake News que o acusam de ser agiota, a equipe de marketing da campanha de Denarium automatizou um número de WhatsApp, para tirar as dúvidas dos eleitores sobre o assunto. Assim, procurou neutralizar as acusações que, sabia, iria receber inevitavelmente dos seus adversários quando começasse para valer o embate eleitoral.

Foto: site do candidato

Como homem do agrobusiness, Denarium não aceita amadorismo. Tudo tem que ser planejado ao extremo, sempre olhando para o futuro, com todos os riscos calculados. Ele afirma ser um defensor do potencial produtivo de Roraima. Diz acreditar e propagar a ideia de que a vocação exclusiva do estado é produzir alimentos, grãos e carne aonde quer que vá. “Nós temos um grande potencial”, afirma.


Nas reuniões e comícios que tem promovido e das quais tem participado, se coloca como um crítico contumaz da corrupção sistêmica que assola o Brasil e o Estado de Roraima. O candidato diz, sistematicamente, que é preciso que os eleitores expulsem da vida pública os políticos que se meteram em escândalos e são comprovadamente corruptos.


“Eu nunca participei do setor político, nunca fui candidato a nada. Também nunca disputei de uma venda ou licitação para governo ou prefeitura. Jamais fiz algum negócio com o poder público. O que eu faço é ter uma representatividade no setor em que trabalho. É por isso que venho, com muita honestidade e transparência me colocando como uma opção para governador Roraima”, diz.


ENTREVISTA - 


Amazoom - Quem é Antônio Denarium? Quando chegou a Roraima?


Antônio Denarium - Eu cheguei a Roraima em 1991. Sou filho de agricultor e nasci em Anápolis (GO). Vim para cá para ser gerente do Banco Bamerindus que, naquela época, tinha 1.300 agências no Brasil e eu era o mais jovem o gerente da instituição.


Amazoom - Passado esse primeiro momento, quando o senhor decidiu deixar o sistema financeiro para se tornar um grande produtor rural?


Denarium - Quando eu cheguei em Roraima, fiquei apaixonado pelo estado. De imediato pensei: este é o lugar que eu quero para morar. Então, depois de uns quatro anos vivendo aqui, eu comprei a minha primeira propriedade rural. Comecei com uma área de 140 hectares no município de Iracema e fui fazendo a expansão dessa área com o decorrer do tempo. Em 2000, decidi sair do Banco Bamerindus e comecei as minhas atividades empresariais, inclusive no ramo do agronegócio, mexendo com agricultura e pecuária.


Amazoom - Ao longo das últimas décadas tem se falado que Roraima tem vocação para ser a última fronteira agrícola do Brasil. Aliás, isso já está até se concretizando. Em que momento o senhor viu essa oportunidade e decidiu ser um dos grandes nomes do agronegócio em Roraima?


Denarium - Na verdade, quando eu vim para Roraima, e sendo filho de agricultor, logo eu percebi o potencial produtivo do estado que estava sendo mal explorado. Então, esse foi o motivo que me levou a investir na agricultura e na pecuária. No ano 2010, começamos fazer investimento no plantio de soja. Quando começaram a chegar os primeiros primeiros grandes produtores de soja e de milho para investir em Roraima eu percebi que estava na hora de participar da implantação desse novo modelo de produção aqui no estado. É o que nós estamos fazendo desde então, que é a integração lavoura pecuária.


Amazoom - Em outras ocasiões já foi possível ouvi-lo dizer que a vocação de Roraima é para a produção de alimentos. É nisso que o senhor acredita?


Denarium - Eu tenho a mais absoluta certeza disso. Tenho defendido e divulgado essa ideia com toda convicção aonde quer que eu vá. A nossa vocação simples e exclusiva aqui em Roraima é produzir alimentos. É produzir grãos e carne. Nós temos um grande potencial. Temos uma grande extensão de terra a ser trabalhada. O Estado de Roraima tem 22 milhões e 500 mil hectares e quando nós tiramos as áreas preservadas, sejam áreas indígenas, unidades de preservação e estações ecológicas, ainda sobram 7 milhões e 500 mil  hectares. Excluindo a reserva legal e as APPs, temos ainda aproximadamente 2 milhões de hectares que podem ser utilizados na agricultura e na pecuária. Nós temos a convicção que estamos preservando o meio ambiente. Roraima é o estado do Brasil mais preservado ambientalmente. Quando nós chegarmos no topo da nossa produção aqui, ainda estaremos usando menos de 10% da área total do nosso estado.


Amazoom - Na cadeia produtiva da agropecuária, o senhor, junto com outros grandes empresários do setor, lançaram o empreendimento Frigo 10, frigorífico que pretende ser um dos mais modernos do Brasil. Esse empreendimento faz parte desse projeto de tornar Roraima um grande produtor de alimentos?


Denarium - O setor agropecuário em Roraima estava condenado ao não crescimento. Nós não tínhamos aqui no estado um frigorífico com capacidade de abate para atender a produção atual. Hoje, Roraima produz mais do que consome e o nosso excesso de carne nós temos que mandar para outros mercados. Manaus, no Amazonas, é o mercado consumidor mais próximo que nós temos.  O nosso boi está sendo enviado para Manaus vivo, em caminhões boiadeiro. Isso aumenta muito o nosso custo de produção. Então, nós idealizamos dentro da Coopercarne (Cooperativa dos Produtores de Carne de Roraima) construir um frigorífico aqui no estado que atenda as necessidades dos pecuaristas.

Assim, nós sairemos da dependência do setor público, que não tem capacidade de atender toda a demanda, e partiremos para o setor privado. O Frigo 10 é um empreendimento de um grupo de agricultores e agropecuaristas que acredita em Roraima. Hoje ele já é uma realidade. Nós construímos o mais moderno frigorífico de abate bovino do Brasil. Nós o criamos para atender ao mercado de Roraima e também do Amazonas. No futuro, nós estaremos exportando a nossa carne para outros países. Este é o nosso grande sonho. Nosso objetivo é agregar valor ao nosso produto por meio da exportação.


Amazoom - O senhor também faz parte da UNIR. Que entidade é essa? Qual é o seu objetivo?

Denarium - A UNIR foi idealizada por sete segmentos da sociedade local, que vão desde agricultura e pecuária até profissionais liberais e empresários dos setores industrial, comercial, varejista e atacadista. Trata-se da União dos Empreendedores de Roraima que tem o objetivo de reunir quem empreende para desenvolver a economia do nosso estado [Foi dentro da UNIR que nasceu o movimento dos empresários do agronegócio para tornar possível a candidatura de Denarium ao governo]. Eu faço parte da diretoria executiva. O primeiro presidente da UNIR foi o empresário Aniceto Wanderley, o segundo foi senhor Chain, da Megafarma, e hoje o presidente é o Dr. Anastácio, um advogado oriundo do setor de profissionais liberais. Nós identificamos as demandas do Estado de Roraima e agimos em bloco, representando vários setores, fazendo as reivindicações junto aos órgãos competentes, seja na esfera municipal, estadual ou federal.


Amazoom - Paralelo a isso, o senhor também faz parte da Coopercarne. Qual sua função na cooperativa e qual a importância da entidade para o setor agropecuário de Roraima?


Denarium - A Cooperativa dos Produtores de Carne de Roraima (Coopercarne) é simplesmente fantástica. Nossa cooperativa tem associados que são produtores de carne e de grãos. A entidade protege os produtores do mercado e dos preços (sic). Nós também temos uma representatividade muito grande do setor junto às esferas pública e política. Quem é associado da Coopercarne pode ter o benefício fiscal como produtor rural. Aquele que adere aos benefícios da Lei 215 tem isenção de ICMS na compra dos produtos que são empregados na produção de grãos, de carne e de peixe. Então, nós podemos comprar ração, tratores e óleo diesel com isenção de ICMS. Mas é bom que se diga que produtor pode se associar em qualquer cooperativa para ter esses benefícios, não é só na Coopercarne.


Amazoom - O senhor falou que, apesar de todas essas atividades que já exerce, também entrou no setor dos empreendimentos imobiliários.


Denarium - É exatamente isso. Apesar de já ter uma série de atividades hoje na agricultura e na pecuária, eu comecei com uma empresa de factoring, que é fomento comercial. Ou seja, eu vim do setor financeiro e dei continuidade a esse trabalho no setor agropecuário. Então, eu fechei a minha empresa de factoring e agora estou trabalhando com empreendimentos imobiliários. Em suma, eu tenho empreendimentos na cidade e no campo.


Amazoom- Na sua opinião, o que faz com que o senhor tenha chegado a esse patamar de empresário bem sucedido nesses vários ramos de atividade?


Denarium -  Em primeiro lugar é preciso ter muita disposição para trabalhar. O sucesso não é para todos. Para ter sucesso a pessoa tem que ter determinação e vontade de trabalhar. É preciso ter uma visão empreendedora e habilidade negocial para aproveitar os melhores momentos. Muitas vezes o mercado em crise, como está agora, talvez seja o melhor momento para investir em algumas atividades. Outra coisa: em todos os setores nós vemos empresas fechando e outra se expandindo, crescendo. E porque isso acontece? Isso é fruto da habilidade negocial do empresário. Significa que aquele produtor ou empresário entrou numa atividade para a qual ele tem conhecimento e expertise para atuar.

Tem outro fator: é preciso ter estrutura também, como capital de giro. Porque muitas vezes o empresário entra numa atividade sem nenhuma estrutura e sem capital de giro e ainda está pagando aluguel ou, então, está pagando juros ao banco. Um empresário nessa situação está condenado ao fracasso, com exceção de alguns que conseguem se sobressair. Por isso, é necessários primeiro se capitalizar para poder fazer um investimento seguro. Porque, na verdade, todo negócio tem risco. Daí a necessidade de se mensurar o risco e acima de tudo ter o planejamento detalhado do investimento que se vai fazer.


Amazoom - Para finalizar nossa entrevista, uma última pergunta de cunho político. Como surgiu a ideia de lançar seu nome como candidato ao Governo de Roraima nas eleições deste ano?


Denarium - Na verdade, eu nunca participei do setor político, nunca fui candidato a nada. Também nunca participei de uma venda ou licitação para governo ou prefeitura. Jamais fiz algum negócio com o poder público. Nunca fui funcionário público, sempre vivi na iniciativa privada. O que eu faço é ter uma representatividade no setor em que trabalho e, graças ao trabalho que venho fazendo com muita honestidade, com muita transparência, eu tenho alcançado o sucesso. Por outro lado, há um clamor do Brasil inteiro pela mudança, pelo surgimento de novos nomes. Graças a Deus, eu estou sendo muito bem visto pela sociedade e também pelo setor empresarial como uma pessoa diferenciada, com uma capacidade administrativa acima da média, vamos dizer assim. Então, o que aconteceu foi o seguinte: eu fui solicitado pelo setor produtivo a vir a ser candidato. Eu não tenho a pretensão de ser político profissional, sou a favor do crescimento e do desenvolvimento do nosso estado. O que eu puder fazer para desenvolver o estado eu vou fazer. Hoje nós temos uma dependência muito grande do momento político que vive Brasil. Nós vivemos um drama a nível de Presidência da República, com escândalos de corrupção, coisa que eu não concordo e não aprovo, assim como os meus companheiros empresários. Eu acho que o Brasil está nesta situação econômica delicada, hoje, devido ao caos da corrupção que está impregnada no meio político, em todas as esferas, inclusive envolvendo algumas grandes empresas nacionais como a Eletrobras, Eletronuclear, Petrobras, Conab... Ou seja, um monte de empresas e ministérios envolvidos em corrupção. Nós não aprovamos esse tipo de conduta e de comportamento. Nós, como eleitores, temos que tirar da vida política os maus políticos.

15 visualizações
AMAZOOM
  • Black Facebook Icon
  • Black Twitter Icon
  • Black Instagram Icon
  • Black YouTube Icon

O Amazoom é uma rede de comunicação, pesquisa e promoção da cultura localizado no estado de Roraima

www.redeamazoom.org orgulhosamente criado por Bryan Chrsytian Araújo. 2017