• Bryan Chrystian

Visita de casas é essencial no combate à dengue, diz coordenador

Boa Vista teve queda de 93,4% nos casos de dengue nos primeiros sete meses de 2021

Agentes de endemias enfrentam dificuldades na visitas das casas em Boa Vista - Fonte: PMBV

A visita de casas realizadas pelos agentes de endemias é essencial nas ações de combate à dengue e outras doenças transmitidas pelo Aedes Aegypti em Boa Vista, afirmou o coordenador municipal de endemias, Washington Alves.


Conforme ele, a visita dos imóveis é uma das principais dificuldades no combate ao Aedes Aegypti na capital.


“Existem muitas desculpas com justificativas de que o patrão não estar, que eles não conseguem amarrar o cachorro. Esses são, geralmente, os argumentos que a população usa quando não quer receber o agente”, explicou ele.


Alves destaca que as visitas são rápidas e ajudam na identificação de possíveis focos do mosquito nas residências.


“A visita é essencial porque é onde o agente está sempre lembrando a população do risco e da importância do combate ao mosquito. Sem o apoio da população fica difícil e ai a gente não consegue atingir o nosso objetivo”, afirmou o coordenador.


Além disso, ele afirma que os agentes de endemias vão ainda esclarecer dúvidas da população quanto às doenças dos Aedes Aegypti.


“A gente pede o apoio para que a população receba bem o agente de endemias e que não recuse a visita daquela pessoa porque ela é preparada e ela tem uma visão mais técnica para identificar e orientar o morador a como eliminar esses criadouros”, frisou.


Segundo o coordenador de endemias, os agentes realizam as visitas de segunda a sexta, das 8h às 12h e das 14 às 18h. Nos sábados, os agentes visitam as casas em ações educativas da Prefeitura de Boa Vista.


Ação no Operário

Uma ação contra o Aedes Aegypti realizada pela Prefeitura de Boa Vista no dia 21 de agosto visitou 1.027 casas no bairro operário, zona Oeste da capital.


A campanha de combate ao mosquito transmissor dengue, zika e chikungunya aconteceu por meio de visitas domiciliares e orientação à população.


Na ocasião, os agentes de endemias recolheram cerca de 80 pneus em terrenos baldios e casas em construções.


Além disso, os agentes eliminaram mais de 800 depósitos e possíveis focos ou criadouros que poderiam estar contribuindo com a proliferação do mosquito.


Redução nos casos

Boa Vista registrou queda de 93,4% no número de casos de dengue nos primeiros sete meses de 2021 em comparação com o mesmo período do ano passado. Os dados são da Secretaria Municipal de Saúde (SMSA).


Conforme o levantamento, Boa Vista confirmou 22 casos entre janeiro e julho deste ano. Em contrapartida, no mesmo período em 2020, foram 335 confirmações da doença na capital roraimense.


Em relação aos casos de chikungunya, a Prefeitura informa que, nos primeiros sete meses deste ano, Boa Vista confirmou cinco casos da doença.


Na comparação com o mesmo período do ano passado, quando a Prefeitura registrou apenas dois casos, o número representa aumento de 150%.


Já em relação aos casos de zika, a Prefeitura confirmou seis casos entre janeiro e julho deste ano.


Conforme os dados, o número representa alta de 200% em comparação aos sete primeiros meses de 2020, quando a Secretária Municipal de Saúde confirmou dois casos.


Por Bryan Araújo

5 visualizações0 comentário