• Elane Oliveira

Universitário Indígena é preso durante manifestação.

Estudante Indígena foi detido em manifestação contra os desmontes na educação.


Por: Elane Oliveira

Fonte: Divulgação Levante Popular Da Juventude de Roraima.


Um estudante indígena, foi detido pela Guarda Civil durante manifestação contra desmontes na educação nessa quinta-feira, 09. O jovem parou ônibus que estava avançando contra os manifestantes, utilizando seu corpo e um "surdo", instrumento musical.


Segundo o Levante Popular da Juventude de Roraima, o jovem foi levado ao 5° DP, para prestar depoimento que durou cerca de duas horas. Após esse processo o Sindicato dos docentes da UFRR (SESDUF) e a  CSP-CONLUTAS assinaram um acordo. O jovem foi solto e chegou em segurança ao malocão do Insikiran às 19h30.



Fonte: Divulgação Levante Popular Da Juventude de Roraima.


O manifesto foi organizado pelo DCE (Diretório Central de Estudantes) em conjunto com o Levante Popular Da Juventude de Roraima. As passeatas foram convocadas pelo UNE e   aconteceram em várias capitais do país.


Durante a passeata que se estendeu da UFRR ( Universidade Federal de Roraima), ao Centro Cívico, os estudantes enfrentam dificuldades para manifestar sua insatisfação com a situação atual de sua instituição. A manifestante e acadêmica de jornalismo Abgail Ramos, conta que em um ponto próximo à praça das águas um ônibus quis atravessar à força, indo de encontro aos manifestantes, o que causou agitação e medo.



Fonte: Divulgação evante Popular Da Juventude de Roraima.


O manifesto continuou, e ao chegarem no centro cívico os manifestantes se depararam com a Guarda Municipal que abordaram o jovem indígena para prendê-lo. Os professores e estudantes tentaram impedir o ato e foram dispersados com o uso de spray de pimenta e empurrões. Abgail Ramos conta:

"Os policiais pegaram o estudante e foi todo mundo pra cima pra saber o que ele tinha feito, não usamos a força em nenhum momento, mas mesmo assim um policial jogou spray de pimenta em alguém"


Fonte: Abgail Ramos.



Fonte: Levante Popular da Juventude de Roraima.

121 visualizações1 comentário