• Elane Oliveira

Seminário de 10 anos da Política Nacional de Gestão Territorial e Ambiental de Terras Indígenas – PN



Jessica Maria, Gestora Ambiental do Conselho Indígena de Roraima – CIR, Valdélia Silva, povo Macuxi, coordenadora local de mulheres indígenas da T.I Serra da Moça da Região Murupu e o Tuxaua Alexandre Apolinário T.I Boqueirão, povo Macuxi, Região Tabaio, estiveram participando do seminário 10 anos de PNGATI, de 07 a 09 de Junho, em Brasília/ Distrito Federal.


Mais de 50 organizações indígenas e parceiros estiveram no seminário, entre elas o Conselho Indígena de Roriama – CIR, IEB – Instituto Internacional de Educação do Brasil, Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira, Articulação dos Povos Indígenas do Brasil, FOIRN – Federação das Organizações Indígenas do Rio Negro, o seminário contou com a participação de mais de 100 pessoas.


O objetivo do seminário é realizar um balanço dos avanços da PNGATI de 2018 a 2022 nas terras Indígenas.


As lideranças relataram um pouco dos Planos de Gestão Territorial e Ambiental (PGTA) de suas T.I Serra da Moça e Boqueirão respectivamente.


O PGTA é um das medidas dentro da política PNGATI.


Também mencionaram as implementações, e os avanços da Política Nacional de Gestão Territorial e Ambiental de Terras Indígenas, dentro de suas T.Is, entre elas ações e formações como o Grupo de Proteção e Vigilância Territorial Indígena (GPVTI), Agentes territoriais e ambientais indígenas, e a gestão de recursos naturais e preservação.


Para além disto, foram formados grupos de trabalho com avaliações internas e externas de cada organização ou representação indígena estadual, traçando metas aos próximos 10 anos da PNGATI, isto com base na reflexão das lideranças e parceiros sobre as implementações nas Terras Indígenas.



Lideranças indígenas nacionais/ Liderança Valdélia e Alexandre


O Tuxaua da Comunidade Boqueirão na Região Tabaio, Alexandre Apolinario, falou um pouco do encontro e a importância da troca de experiências:


“Participando do seminário de dez anos da PNGATI estivemos fazendo um balanço das implementações e propostas para o futuro, e o que aconteceu durante esses dez anos. Trazendo também as nossas experiência do estado de Roraima, é muito importante trazer aqui as nossas demandas, de como nós queremos que funcione daqui para frente a política nacional de gestão territorial e ambiental de terras indígenas a nível nacional."

Então estivemos para acompanhar, e discutir esses três dias aqui. Teremos uma pauta importante. Que é a questão da da lei que está sendo discutida na Câmara Federal através da deputada Joênia Wapichana. E é isso fazendo essa participação muito importante é como falei, mostrar, e trazer as nossas experiências de como é que o Conselho Indígena de Roraima tem trabalhado com as nossas comunidades indígenas.


A Terra indígena, Boqueirão está com seu plano de gestão territorial e Ambiental – PGTA, trabalhado com as nossas comunidades indígenas.” afirmou a liderança.


Valdélia Silva coordenadora de mulheres da região Murupu terra indígena Serra da Moça, citou:

“Participar do evento é muito importante. O Seminário de dez anos de PNGATI pela primeira vez foi a oportunidade de conhecer mais a política pública elaborada a partir das lutas e demandas dos povos indígenas. Levarei a frente este conhecimento para as lideranças das comunidades da região.”

Amanha, dia 09 de Junho, será realizada uma Audiência Pública na Câmara dos deputados em Brasília, que também servirá para entregar o documento final do seminário assinado pelas mais de 50 organizações presentes, a audiência debaterá a PL 4347/2021, que visa tornar lei a PNGATI, o PL é de autoria da Deputada Joênia Wapichana.


O seminário é uma realização: Articulação dos povos indígenas do Brasil, Instituto Socioambiental, Instituto Sociedade População e Natureza, Instituto Internacional de Educação do Brasil, Associação Floresta Protegida, Comissão Pró-indio do Acre, The Nature Conservancy, Operação Amazônia Nativa, Centro de Trabalho Indigenista, Rede de Cooperação Amazônica, IEPÉ e INESC.


Jessica Maria, Gestora Ambiental, reforça algumas questões acima da PNGATI




Fonte: CIR


5 visualizações0 comentário