• Jacildo Bezerra

'São muitos desafios que tem para serem resolvidos', afirma coordenador do Curso de Comunicação

Em entrevista ao Rede Amazoom, novo coordenador fala de desafios e expectativas

José Tarcísio foi empossado no dia 6 de agosto. Fonte: Divulgação UFRR

O novo coordenador do curso de Comunicação Social – Jornalismo da Universidade Federal de Roraima (UFRR), José Tarcísio de Oliveira Filho, afirmou que há muitos desafios para serem resolvidos no curso. A declaração foi dada em entrevista ao Rede Amazoom na sexta-feira (28).


José Tarcísio, de 35 anos, foi eleito novo coordenador do curso de Comunicação no dia 23 de julho. No entanto, ele foi empossado no cargo no dia 6 de agosto. O mandato é de dois anos.


Para o novo gestor, a revisão do Projeto Pedagógico do curso de Comunicação é uma das prioridades. No documento constam todas as diretrizes da formação do curso: as disciplinas ofertadas, o que se espera que os alunos aprendam, qual o perfil do profissional.


“Então a gente precisa fazer a revisão esse ano e é um trabalho que demanda uma consulta aos alunos, aos docentes, à nossa própria técnica e isso deve dar um bom trabalho, mas é algo necessário para o curso porque faz parte do desenvolvimento. A gente precisa sempre estar atualizando as nossas propostas pedagógicas até porque nossa área está sempre atualizando”, explicou.


O coordenador falou ainda da necessidade de se criar estratégias para se aproximar mais dos acadêmicos, em função do alto índice de retenção e evasão no curso.


“Eu vejo que a principal mudança que eu pretendo implementar é justamente tentar compreender, fazer um trabalho de diagnóstico para saber por que nossos alunos se perdem no meio do curso para assim a gente poder agir de uma forma mais direta e também direcionada à situação de cada aluno”, esclareceu.


Outra mudança prevista por ele é dar suporte aos laboratórios de Rádio e TV, que hoje se mantêm graças ao trabalho voluntário dos alunos.


A ideia, conforme ele, é conseguir fazer os laboratórios funcionarem e para isso é preciso ter um técnico para dar atenção aos estudantes.


“É uma meta minha fazer esses laboratórios funcionarem. A gente já sabe que tem uma previsão de revitalização do prédio e então por causa disso será necessário mudar temporariamente os laboratórios, mas a gente precisa fazer eles funcionar”, contou.


Com relação às gestões passadas, Tarcísio falou que existe um saldo positivo, com grandes trabalhos realizados pelos coordenador anterior Maurício Zouein e também pelo diretor anterior do Centro de Comunicação, Letras e Artes (CCLA), Vilso Santi.


“Estou conversando muito com os dois professores para tentar justamente não cometer os mesmos erros e tentar dar continuidade às coisas que eles fizeram muito bem”, concluiu o novo gestor.

12 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo