top of page
  • Foto do escritorDaniela Batista

Professor do PPGCOM-UFRR integra chapa para nova direção da COMPÓS no período 2023-2025

Vilso Junior Santi ocupará o posto de Secretário Geral na chapa que se apresenta para gerir a Associação Nacional dos Programas de Pós-graduação em Comunicação (COMPÓS) no biênio 2023-2025.

O professor doutor Vilso Junior Santi, atual vice coordenador do Programa de Pós-graduação em Comunicação (PPGCOM) da Universidade Federal de Roraima (UFRR), vai ocupar o posto de Secretário Geral na próxima gestão da Associação Nacional dos Programas de Pós-graduação em Comunicação (COMPÓS). Essa á a primeira vez que um pesquisador, representante dos Programas de Pós-graduação em Comunicação da região Norte, integra a gestão da Associação – desde sua fundação em 1991.


O processo eleitoral para sucessão da diretoria da COMPÓS já está em andamento. Na semana passada (24/05), a Comissão responsável por conduzi-lo, homologou a única chapa que se apresentou ao pleito. O grupo é composto pelos professores Mozahir Bruck (PUC-Minas – Presidência); Valquíria John (UFPR – Vice-presidência); Danilo Rothberg (UNESP – Diretoria Científica); Vilso Junior Santi (UFRR – Secretaria Geral); e, Juliana Teixeira (UFPI/UFC – Tesouraria). A votação ocorre, presencialmente, no dia 07 de julho de 2023, durante o 32º Encontro Anual da COMPÓS, que acontece na Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP).


Como destacou na apresentação da chapa, durante reunião ordinária (online) do Conselho da COMPÓS, o professor Vilso Junior Santi (por atuar na Amazônia e em um Programa em vias de consolidação), se coloca a disposição da comunidade acadêmica como representante das “periferias do sistema brasileiro de pós-graduação”.



Represento aqui as periferias dos Sistema de Pós-Graduação em Comunicação, os programas recém-criados e àqueles que ainda lutam para permanecer em funcionamento, apesar das adversidades. Espero poder contribuir com a gestão da associação compartilhando dessas experiências. Acredito que, de alguma forma, conseguirei impactar o processo de tomada de decisões em nome dos programas e das pessoas mais vulneráveis que ela representa – Vilso Junior Santi (PPGCOM-UFRR).

Para o coordenador do Programa de Pós-graduação em Comunicação (PPGCOM) da UFRR, Luís Francisco Munaro, essa é uma oportunidade que aponta para a preocupação com a ampliação, consolidação e sobrevivência dos Programas no sistema.

É uma etapa importante na consolidação do PPGCOM-UFRR, que busca sobreviver com poucos recursos e ampliar as suas redes de pesquisa e intercâmbio científico. Participar de perto da principal associação da área dá fôlego para o programa consolidar as suas ações de pesquisa e extensão - Luís Francisco Munaro (PPGCOM-UFRR).

Já para o candidato a presidência na nova composição, Mozahir Bruck (PUC-Minas), contar com um representante da região Norte do país no novo ciclo de gestão da COMPÓS é bastante significativo.

Creio que a região Norte está muito bem representada pelo querido colega. Entre nós ele já recebeu toda a admiração e nosso respeito. Ele tem dado contribuições efetivas para a idealização da nossa proposta de ação para o biênio 2023-2025; de abertura para ouvir os quase 60 Programas de Pós-graduação em Comunicação que já existem no Brasil – Mozahir Bruck (PUC-Minas).

O professo Mozahir lembra ainda que para a área da Comunicação é tempo de “reconquistar direitos”; de “profissionalizar a representação e a representatividade”; e, de modo “sereno, responsável, mas contundente” avançar na construção de uma “ciência cada vez mais efetiva” e que tenha “impacto na sociedade” – para “avançar em uma Ciência que importe a todxs”.


Plano de Ação 2023-2025


Na última quarta-feira (31/05), durante reunião ordinária (online) do Conselho da COMPÓS, o grupo que compõe a chapa para gestão da Associação no próximo período, apresentou as linhas gerais do seu plano de ação. Justificando os porquês da candidatura, faz breves apontamentos de contexto e destacou o que considera os principais desafios para sua gestão no próximo biênio.


No eixo Gestão e Planejamento Estratégico o grupo apontou para transparência e eficiência como norteadores principais de suas ações; no eixo Articulação e Cooperação, para a necessidade de maior interação e apoio mútuo entre Programas; e, no eixo Representação e Representatividade, para valorização da diversidade de abordagens e sujeitos no âmbito da pesquisa e da Associação.

No quesito Avaliação, a chapa destacou a necessidade de “profissionalização” do Sistema de Pós-graduação, principalmente em dimensões como financiamento / rendição de contas; e, insistiu na urgência em se recompor / ampliar os investimentos destinados à Pesquisa e Pós-graduação no país.

Também apareceram como preocupações do grupo questões relacionadas com a sustentabilidade financeira da Associação e com a divulgação e internacionalização dos resultados das pesquisas produzidas pelos Programas filiados e seus sujeitos investigadores.


Conforme pondera do professor Mozahir Bruck (PUC-Minas), as eleições na COMPÓS em 2023, revestem-se de muita importância porque dão oportunidade para continuidade de trabalhos importantes realizados por gestões anteriores, e porque oferecem espaço para propor, de modo crítico e responsável, novos caminhos para a Associação.

Precisamos que a gente avance! Avance em termos da nossa área de comunicação; no que diz respeito à profissionalização da pesquisa e da pós-graduação no Brasil; e, também, na recuperação de espaços que foram perdidos mais recentemente – em função da nossa terrível conjuntura política e dos desmandos que ocorreram na tentativa de impor uma agenda política de desmonte da pesquisa e da pós-graduação – Mozahir Bruck (PUC-Minas).

Mozahir também aposta que agora, no atual e novo cenário, há boas expectativas para recuperar o que foi perdido; para avançar no entendimento do sentido e da relevância que a área da Comunicação tem (para o as agências de fomento e para os órgãos reguladores da pesquisa e da pós-graduação); mas também no entendimento da “imprescindibilidade da pesquisa em Comunicação para a sociedade, num mundo que cada vez mais vive conectado.” Para ele, “(...) a comunicação é uma ciência de primeira linha, no sentido de que hoje é fundamental para o estabelecimento do modo de organização e da forma por meio da qual a sociedade se organiza”.


A COMPÓS

A COMPÓS congrega atualmente 57 Programas de Pós-Graduação em Comunicação, em nível de Mestrado e/ou Doutorado, de instituições de ensino superior públicas e privadas no Brasil.

Os objetivos principais da Associação apontam para o fortalecimento e qualificação crescentes da Pós-Graduação em comunicação no país; a integração e intercâmbio entre os programas existentes, bem como o apoio à implantação de novos; o diálogo com instituições afins nacionais e internacionais; o estímulo à participação da comunidade acadêmica em comunicação nas políticas do país para a área, defendendo o aperfeiçoamento profissional e o desenvolvimento teórico, cultural, científico e tecnológico no campo da comunicação.

A COMPÓS também promove Encontros Anuais que se consolidaram como espaço imprescindível de intercâmbio acadêmico entre os pesquisadores dos vários Programas que compõe a Associação. Tais encontros são estruturados hoje a partir dos seus 24 Grupos de Trabalhos (GTs), nos quais são apresentados e debatidos cerca de 240 estudos (dez para cada GT) que buscam refletir sobre o avanço científico, tecnológico e cultural no campo da Comunicação.

67 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page