• Rede Amazoom

Povo Xirixana da comunidade Herebe denunciam avanço do garimpo ilegal na T.I Yanomami

Lideranças do povo Xirixana denunciaram avanço do garimpo ao CIR nessa segunda-feira (7)

Fonte: Conselho Indígena de Roraima

Por conta do avanço descontrolado do garimpo ilegal na Terra Indígena Yanomami, lideranças do povo Xirixana estiveram nesta segunda-feira, 7 de fevereiro, no Conselho Indígena de Roraima (CIR), para denunciar o perigo que estão correndo com esse aumento. Junto com o garimpo, crescem também o tráfico de drogas, armas, prostituição, ameaças de morte e alto consumo e disseminação de bebidas alcóolicas, além de desmatamento, poluição e contaminação das águas por mercúrio.



O garimpo ao qual denunciam fica nas proximidades da comunidade Herebe, localizado no Rio Uraricoera, no município de Alto Alegre. Conforme as lideranças, estão sendo instaladas três “dragas” próximo ao local onde vivem diversos indígenas Xirixana.


De acordo com o documento entregue ao departamento jurídico do CIR, relata o desespero e o pedido de ajuda aos órgãos competentes para que sejam tomadas providências urgentes.


“Bom, aqui vai a voz do povo Xirixana, do Rio Uraricoera, queremos, denunciar o garimpo ilegal próximo a nossa comunidade Herebe, que fica localizada no Rio Uraricoera no município de Alto Alegre. Nossa comunidade está sofrendo com a grande quantidade de prostituição, uso de bebidas e com três unidades de Dragas muito próximo da nossa comunidade. Com constantes vendas de bebidas para os parentes, que está nos trazendo problemas. Ultimamente perdemos um parente decorrente do uso de bebida alcoólica e dois feridos por arma branca, que se encontram na CASAI. Então precisamos de ajuda da FUNAI, Ministério Público Federal, com a companhia da Força Nacional e Exército”, diz a carta.


As lideranças destacam o motivo pelo qual solicitou a ajuda do CIR. “Nós queremos que isso acabe, nossos parentes acabam se envolvendo porque os garimpeiros oferecem bebidas, armas e munições como forma de propina para que deem permissão para instalarem garimpo naquela região. Isso vem causando muitos conflitos e até mortes entre os parentes”, disse.


Em resposta às lideranças yanomamis, os assessores jurídicos do CIR, afirmaram que irão acionar os órgãos competentes para que tomem as providências necessárias e para garantir a proteção das comunidades indígenas.


Fonte: Conselho Indígena de Roraima

9 visualizações0 comentário