• Fernanda Fernandes

Pesquisadores do Amazoom debatem territorialidades midiáticas em colóquio de comunicação

Evento contará com a participação de 32 pesquisadores entre os dias 18 e 20 de maio

Fonte: Divulgação

Os pesquisadores do Amazoom, Profª Dra Lisiane Aguiar, Prof. Dr. Vilso Junior Santi e o doutorando da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos), Bryan Araújo, participaram nesta quarta-feira (18) do VII Colóquio Internacional de Investigação Crítica em Comunicação.


O evento acontece entre os dias 18 e 20 de maio de forma virtual. O encontro terá apresentações de pesquisadores de instituições de ensino de todo o Brasil, assim como do Uruguai, Colômbia, Bolívia, México, Espanha, Chile, Venezuela, Equador e Argentina.


A conferência busca reforçar o diálogo entre os pesquisadores dos países da América Latina, no qual tem como base principal a discussão do pensamento crítico e a sua relação com o fazer comunicativo com as práticas de comunicação.


“A matriz do pensamento crítico é uma matriz importante na constituição de toda estrutura de discussão das práticas de comunicação e do próprio campo de comunicação na América Latina, e a partir do qual é esses países, esses grupos de investigação tem dado sempre uma contribuição bastante original pras pesquisas que relacionam, que estão relacionadas com o universo da comunicação”, ressalta o coordenador.


Conforme Vilso Santi, o evento tem como objetivo colocar em diálogo as diferentes pesquisas e possibilidades de articulação entre as pesquisas que relacionam pensamento crítico e comunicação na América Latina.


Vilso é orientador de Bryan há seis anos

Vilso Santi e Bryan Araújo vão debater o tema “Crítica das territorialidades midiáticas: a des-re-territorialização do Movimento dos Povos Indígenas na Amazônia Brasileira”. A apresentação dos pesquisadores está prevista para ocorrer a partir das 15h (Horário de Brasília).


“Durante o colóquio vamos falar do conceito de território midiático que temos trabalhado em nossos estudos, principalmente para pensar a ambiência digital e o processo de representação e apropriação dos territórios”, explica Bryan Araújo.


Além de Bryan e Vilso, a pesquisadora Lisiane Aguiar irá debater o tema “Investigação crítica para interseccionalidades epistêmicas e resistências metodológicas contra-hegemônicas: cooperação científica internacional na Amazônia entre territorialidades e diversidades socioambientais''.


Mais informações sobre a programação podem ser acessadas neste link.

23 visualizações0 comentário