• Melissa Lima

Lazer roraimense gera ganhos para artistas locais, comércio e entretenimento

Atualizado: 14 de out.

"Vários estabelecimentos já estão começando a fazer uma agenda musical com muitas bandas durante o mês," afirmou Milena Makuxi.

Foto: Reprodução/Prefeitura de Boa Vista

Em Boa Vista, um fenômeno cultural regional chamado "música ao vivo" está desenhando de vez o cenário do entretenimento e da vida noturna, está presente desde os locais mais tradicionais como a Marina Meu Caso até as praças de alimentação dos shoppings. Quem visita a capital, vindo de fora do estado ou do país, percebe como é forte a relação entre o público consumidor roraimense e esses estabelecimentos.


Os vários sons ouvidos por quem quer que passe em qualquer canto da cidade são um reflexo dos hábitos de consumo, uma vez que a popularidade desses locais apenas cresce, mesmo que já existam dezenas deles. Ser uma pequena capital com poucas opções de diversão e entretenimento também coopera para que a expansão continue. Ao aliar comidas, bebidas e música, temos o combo que embala e movimenta não só a noite como a economia roraimenses.


Em entrevista, a artista Milena Makuxi, vocalista da banda Sociedade de Esquina, fala sobre a perspectiva do artista no cenário musical que se forma com essa combinação.

"Acredito que há uma movimentação intensa de artistas no cenário cultural e musical, é interessante pensarmos nisso como parte fundamental do nosso bem-estar e lazer. Pois, além de movimentar o mercado, também promove uma socialização entre gerações e com diferentes públicos, mostrando assim, a diversidade cultural existente nesse contexto da tríplice fronteira", comentou.

Além da preferência do roraimense em frequentar locais com música ao vivo, Milena também comenta sobre o público e seus estilos preferidos.


"Vários estabelecimentos já estão começando a fazer uma agenda musical com muitas bandas durante o mês. Isso é muito bom, pois garante uma renda fixa para as bandas covers e autorais. Os estilos são bem diversos, em geral costumamos tocar MPB, pop rock nacional e reggae, mas muitas pessoas também pedem para tocarmos estilos mais caribenhos como o Carimbó, por exemplo."


Ana Gomes, consumidora e frequentadora, explica como se programa para sair e buscar suas opções musicais para a ocasião.

"Depende muito do dia, do que quero escutar. Geralmente entro no Instagram e pesquiso onde vai ter um bom pagode ou uma boa música ao vivo. Como gosto mais de pagode geralmente é na Orla que vou ou então na Chopperia Premium ou novo bar", afirmou.

Ana ainda explica quais os motivos pelos quais adotou o hábito de frequentar bares com música ao vivo como forma de lazer. "Eu gosto pois oferece uma experiência diferente na hora de você sair com seus amigos ou então sair com seu par. Torna um ambiente mais divertido e dinâmico de se estar", explicou.

Os proprietários de bares e restaurantes também estão cientes da cultura que se formou acerca da combinação entre comida e entretenimento na cidade, gerando uma relação de ganho-ganho entre artistas, empresários e consumidores.


Miguel Lucena, dono de uma pequena, porém movimentada conveniência na Av. Carlos Pereira de Melo, na Zona Oeste da capital, falou sobre como as atrações musicais aumentam o consumo no seu estabelecimento e a percepção empresarial do tema.


"É sempre uma boa noite quando tem show aqui na casa. Já é um costume em Boa Vista, as pessoas apenas saírem de casa para procurar qualquer lugar que ofereça diversão e acabam parando no primeiro que parece agradável o suficiente. Eu não reclamo, na verdade esse hábito é o que movimenta a economia local, e dar visibilidade aos artistas também aumenta a nossa popularidade, muitos clientes viram fregueses quando trazemos um bom artista com frequência", pontuou.


Atualmente existem vários locais com público específico, direcionados a certos gêneros musicais. Enquanto as conveniências oferecem rodadas de sertanejo, forró e pagode, os restaurantes da Orla Taumanã costumam levar sons regionais e MPB, já em locais como a Up, você encontra o melhor do rock.


147 visualizações0 comentário