• Dani Fergacy

Estado de Roraima apresenta redução na taxa de desemprego desde 2019

Atualizado: Out 15

Por: Daniele de Jesus e Nascilene Araújo

Foto: Daniele de Jesus

Um dos principais problemas enfrentados pela população brasileira é o desemprego. Mesmo que nos últimos meses o percentual de desocupados no Brasil tenha diminuído, ainda há cerca de 14,1 milhões de pessoas desempregadas em todo o território nacional, segundo dados divulgados pelo Instituto Nacional de Geografia e Estatística (IBGE).


Segundo pesquisas da Coordenadoria Geral de Estudos Econômicos (CGEES) da Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento do estado de Roraima (SEPLAN/RR), a taxa de desemprego no Estado era de 13,6% até o segundo semestre de 2021, sendo que nesse mesmo período em 2020 o percentual de desocupados era de 16,5% e assim passou a ter a 3ª menor taxa de desemprego da Região Norte. Essa taxa diz respeito ao total de pessoas desempregadas em relação ao total de pessoas aptas a trabalhar, excluindo crianças, idosos e estudantes que não estão em busca de emprego.


Além de estar entre as menores taxas de desemprego da Região Norte, Roraima (13,6%) é o 11º estado do Brasil em situação mais favorável do que todos os estados do Nordeste (18,2%) e de grandes economias, como São Paulo (14,4%).


Fonte: PNAD Continua 2º trimestre de 2021, IBGE; Elaboração: CGEES/SEPLAN-RR.

Desde 2017, a capital de Boa Vista apresenta uma crescente na taxa de desemprego por influência do fluxo migratório. Segundo o Coordenador de estudos econômicos e sociais da Seplan/RR, Fábio Martinez, muitas pessoas chegam e procuram por emprego. “Isso auxiliou para que tivéssemos uma taxa de desemprego tão elevada desde 2017” disse Fábio.


Fonte: PNAD Continua 2º trimestre de 2021, IBGE; Elaboração: CGEES/SEPLAN-RR.

Em nível nacional, a segunda maior taxa de desocupação é entre 18 e 24 anos, época em que os jovens, a maioria estudantes, procuram pelo primeiro emprego. Atualmente, a população mais jovem, entre 14 e 17 anos apresenta a maior taxa de desemprego por não ter experiência profissional, o que torna mais difícil a inserção no mercado de trabalho.


“Apesar de entregar os currículos para as empresas, eu não obtive sucesso, porque além de qualificações que você deve ter, eles exigem muita experiência” disse Marilda Farias de 23 anos que após sete meses sem trabalhar conseguiu uma oportunidade de emprego. “Ter onde trabalhar me ajuda em tudo, pois é muito ruim ser dependente de terceiros, mesmo que sejam familiares” concluiu.

· Pesquisa aponta que 58% dos jovens estão à procura de emprego no Brasil


Segundo Fábio Martinez, o Governo do estado tem tentado melhorar o ambiente de negócios a fim de propiciar que as empresas contratem mais. Desde 2019, Roraima é o estado que proporcionalmente mais gera empregos, o que se repetiu em 2020 e até o último trimestre de 2021 o resultado está bem acentuado. “O que se mostra é que estamos tendo um crescimento. As empresas estão contratando mais e estamos conseguindo desenvolver um ambiente de negócios mais favorável para atrair investimento, seja na agropecuária, comércio, serviços e indústrias” completou o Coordenador.

3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo