• Fernanda Mesquita

DENARIUM 17 - Empresário do agronegócio se mostra o fator surpresa em Roraima

Atualizado: 13 de Abr de 2019

Por Bennison Santana, Fernanda Mesquita, Luiz Valério, Rhadachy Wakiyama e Tiago Lima.

“Eu sou filho de agricultor. Nasci na roça”. É com essas palavras que  geralmente o ex-gerente do extinto Banco Bamerindus e empresário do agronegócio, Antonio Olivério Garcia de Almeida, mais conhecido como Antonio Denarium, se apresenta aos eleitores roraimenses, desde que decidiu se lançar candidato ao Governo de Roraima. Denarium é natural Anápolis (GO), filho do casal de agricultores Valdivina e Olivério Almeida.


Ele chegou a Roraima no ano de 1991 para dirigir o antigo Banco Bamerindus no estado, com apenas 27 anos. Denarium diz que logo se apaixonou pelo estado e, pouco tempo depois, deixou o trabalho e banco e passou a empreender no setor financeiro com a Denarium Fomento Mercantil. Posteriormente, ingressou no setor agropecuário, investindo suas economias na aquisição de terras e gado.


Recentemente, junto com outros dez grandes empresários do agronegócio do estado, Denarium lançou o empreendimento Frigo 10, maior frigorífico privado de Roraima, do qual é presidente. Garante que, junto com seus parceiros de negócio, em breve vai transformar o estado num grande exportador de carne, além de fomentar pequenas indústrias de ração para aves e peixe.

Como homem do agronegócio, Denarium só pensa em números exponenciais. Atua em áreas que vai da agricultura à exploração imobiliária. É uma espécie de ‘jogador’ que atua em várias posições. Denarium é ainda um dos grandes produtores de soja do estado e diz sonhar com o dia em que Roraima se efetive como a última fronteira agrícola do Brasil.


“Nós temos condições de produzir alimentos em quantidade suficiente para abastecer todo o mercado regional, desde o Amazonas até a Venezuela. Roraima tem uma posição geográfica estratégica, qualidade de solo e de luminosidade o que nos coloca em excelentes condições para a produção de grãos, carne e frutas. Só nos falta a segurança jurídica da terra, estradas em melhores condições e energia elétrica confiável”, disse ele em ato político recente.


A candidatura de Antonio Denarium partiu de um grupo de empresários do agronegócio que se diz cansado de esperar por iniciativas governamentais, no sentido de destravar o desenvolvimento do estado. No mês de março de 2018, aquela que pode ser considerada a elite do agronegócio roraimense - ou o PIB do estado - se reuniu com o objetivo de discutir um nome, dentre os grandes do agronegócio local, que fosse viável para disputar o Palácio Senador Hélio Campos.


“Eu entrei na reunião como um dos convidados para discutir essa possibilidade e saí como pré-candidato ao governo”, contou Denarium em recente evento político.

De mãos dada com Jair Bolsonaro

Uma vez decidida sua pré-candidatura, ele saiu em busca de um partido, coisa que ainda não tinha. As portas de praticamente todos as siglas partidárias roraimenses - cada uma deles com um dono - se fecharam para o agropecuarista. Depois de algumas viagens a Brasília e São Paulo para conversas com o deputado-militar direitista Jair Bolsonaro (PSL), Antonio Denarium conseguiu não apenas um abrigo partidário para disputar a eleição para governo, mas um partido para chamar de seu.


Denarium voltou das incursões pelo Sudeste do Brasil como presidente regional do PSL, sigla pela qual Bolsonaro disputa a Presidência da República e, assim, se lançou candidato ao Palácio Hélio Campos. Mas não só isso. Em comum acordo com o presidenciável de direita, ele colou sua imagem à de Bolsonaro como defensor do patriotismo, da família e dos interesses nacionais, o que tem lhe permitido surfar na onda do crescimento da direita no Brasil.


Essa estratégia tem feito ele aparecer em segundo lugar em praticamente todas as pesquisas  para consumo interno feitas até aqui. Na pesquisa IBOPE encomendada pela Rede Amazônica, a única registrada no TSE até então, Denarium surge na segunda colocação, atrás apenas de José de Anchieta (PSDB), com 20% das intenções de voto para governo.


Denarium tenta encarnar o novo nas eleições deste ano, mas seu grupo político é composto por representantes dos mais diversos segmentos da velha política e do pensamento conservador de Roraima. Seus candidatos às duas vagas em disputa no Senado são o pastor Isamar Ramalho (PSL), presidente da Igreja Evangélica Assembleia de Deus, e o deputado estadual Mecias de Jesus (PRB), político tradicional com forte influência na região sul do estado. Também está no grupo o ex-deputado federal e estadual Raul Lima, presidente regional do PROS, que no pleito deste ano tenta voltar à Assembleia Legislativa.


Um fórum de desenvolvimento para chamar de seu

Homem de fala mansa, mas que não esconde a sua vaidade, o agropecuarista Antônio Denarium (PSL) tomou gosto pelas conversas políticas e logo incorporou o papel de candidato. No entanto, entrou no jogo decidido a ser mais que um figurante. Seu grupo político, composto pela elite agropecuária do estado, logo compôs a entidade denominada de União dos Empreendedores de Roraima (UNIRR) que, estrategicamente,  lançou o “Fórum de Roraima, meu estado empreendedor”, que na superfície tem o objetivo de discutir as necessidades de cada região de Roraima e fomentar o empreendedorismo.


Na forma de micro fóruns regionais, o “Fórum de Roraima, meu estado empreendedor” funcionou, na prática, como uma plataforma itinerante por meio da qual o então pré-candidato conseguiu apresentar suas propostas de campanha de forma antecipada, saindo na frente dos concorrentes. Dessa forma, Denarium percorreu todos os municípios do estado falando sobre sua intenção de disputar as eleições estaduais e apresentando o esboço inicial do seu plano de governo. Também coletou ideias e sugestões para elaborar sua plataforma administrativa.


A última edição do Fórum foi realizada no município de Alto Alegre, no dia 13 de julho. Na ocasião, foram destacadas carências como a falta de emprego, as péssimas condições das estradas vicinais, a situação precária das escolas e merendas, a insegurança dos servidores comissionados, contratados sem concurso público, e a falta de qualidade no atendimento em saúde, levando risco de vida às pessoas.


Em cada uma das suas participações no Fórum, Antônio Denarium destacou que, sem a presença iniciativa privada na economia para absorção da mão de obra, Roraima estará fadado ao atraso. Segundo ele, nem governo nem prefeitura consegue mais movimentar, sozinhos, a economia de Roraima. Daí a importância de as empresas que já estão aqui instaladas e as que podem vir começarem a assumir esse protagonismo no desenvolvimento econômico do estado.

“O desenvolvimento de Roraima e, consequentemente, a melhoria da qualidade de vida da nossa população, passa pela atração de novos investidores e incentivo a quem já produz e emprega. Só assim, nosso estado dará o salto qualitativo de desenvolvimento, que refletirá em todos os setores, inclusive, o público, com melhores serviços oferecidos para a população”, defende Denarium.


O “Fórum de Roraima, meu estado empreendedor” percorreu, além de Alto Alegre, os municípios do Cantá, Caracaraí, Boa Vista, Bonfim, Caroebe, Mucajaí, Normandia, Rorainópolis, São Luiz, São João da Baliza. Ainda serão realizadas as edições regionais nos bairros da capital.


Principais propostas de Antônio Denarium


Saúde da Mulher - O candidato Antônio Denarium diz que vai criar clínicas especializadas em atendimento as mulheres, desde apoio a gravidez precoce, pré-natal e exames de rotina. Além disso, também pretende aumentar o número de leitos na Maternidade e criar a UTI-materna e ampliação da UTI-Neonatal.


Educação - Denarium afirma que vai valorizar os profissionais com o cumprimento dos direitos assegurados nos planos de carreira consolidados no projeto de motivação e trabalho integrado. Para os alunos, vai ampliar escolas com novas salas de aula, bibliotecas e salas de informática.


Segurança Pública - O candidato do PSL afirma que vai combater o crime com polícia nos bairros. Ele pretende trazer 100 viaturas novas para Roraima. Em municípios menores, terão rondas ostensivas e para as cidades maiores, a presença diária da polícia nos bairros.

Para a segurança das mulheres, ele quer criar o Botão do Pânico, um aplicativo de celular que envia um sinal de socorro para a PM, que por localização de GPS dará proteção e atendimento a qualquer mulher, em qualquer lugar.

20 visualizações
AMAZOOM
  • Black Facebook Icon
  • Black Twitter Icon
  • Black Instagram Icon
  • Black YouTube Icon

O Amazoom é uma rede de comunicação, pesquisa e promoção da cultura localizado no estado de Roraima

www.redeamazoom.org orgulhosamente criado por Bryan Chrsytian Araújo. 2017