top of page
  • Foto do escritorCarol Domingos

CIR promoverá live sobre o julgamento do Marco Temporal no STF

“Marco Temporal: Nossa história não começa em 1988. Nossa história é ancestral” - esse será o tema da live promovida pelo CIR na próxima quarta-feira.

O debate é sobre a atualização do Marco Temporal no STF - Foto: Reprodução/CIR.


O Conselho Indígena de Roraima (CIR), retomando o debate sobre o julgamento do Marco Temporal, no Supremo Tribunal Federal ( STF), promoverá na próxima quarta-feira( 12), às 17h , no Facebook, live com o tema “ Marco Temporal - Nossa história não começa em 1988- Nossa história é ancestral”.

A live tem como objetivo prestar esclarecimentos e atualizar informações sobre o andamento do julgamento Marco Temporal, além de sensibilizar a Suprema Corte quanto à urgência da retomada e conclusão do julgamento que poderá decidir sobre o futuro das terras indígenas no Brasil.

Terá a participação do coordenador geral do Conselho Indígena de Roraima (CIR), Edinho Batista e do assessor jurídico, Ivo Makuxi . Ivo atuou como um dos advogados indígenas que fizeram sustentação oral na primeira parte do julgamento, em setembro de 2021.


O CIR é uma das organizações indígenas que atuam como amici curiae- significa “amiga da Corte”, no julgamento da repercussão geral sobre as terras indígenas. Ivo Makuxi, representa a organização no processo.


O anúncio da ministra e presidente do Supremo Tribunal Federal ( STF), Rosa Weber, de que o julgamento do Marco Temporal poderá ser retomado, ainda neste semestre, reforça a expectativa dos povos indígenas quanto ao julgamento, mas também a derrubada da tese, como ficou conhecida, tese do marco temporal. O anúncio ocorreu no mês de março durante uma visita da Ministra à aldeia Paraná, no Vale do Javari (AM).


Fonte: Conselho Indígena de Roraima.

11 visualizações0 comentário

留言


bottom of page