• Amazoom

CCOS e ACNUR promovem Curso de Jornalismo Humanitário em Roraima

O curso será realizado nos dias 8 e 9 de novembro, das 18h00 às 22h00, na Sala de Cinema do Centro Amazônico de Fronteiras da UFRR.


No Brasil, seguindo a tendência global, o número de pessoas refugiadas e solicitantes dessa condição nunca foi tão alto. Até agosto de 2022, havia 61.731 pessoas refugiadas reconhecidas no Brasil, sendo que 50.002 eram oriundas da Venezuela.


Frente a essa demanda crescente, o ACNUR, em parceria com a Cátedra Sérgio Vieira de Mello e com a graduação em Comunicação Social – Jornalismo da UFRR, desenvolveu o Curso de Jornalismo Humanitário para oferecer subsídios e apoiar a formação profissional de estudantes de jornalismo no que tange à cobertura noticiosa sobre pessoas refugiadas no Brasil e no mundo.


O curso se propõe a abordar, em cinco módulos, temas como:

  • Conceitos básicos sobre refúgio, migração e Direitos Humanos, com a exploração de fontes de informação para o entendimento de contextos;

  • O jornalismo e a cobertura do tema do deslocamento forçado;

  • Informações sobre a CSVM e a rede de proteção a pessoas refugiadas na região;

  • Comunicação como ferramenta de enfrentamento às informações falsas, à xenofobia e ao racismo;

  • Roda de conversa com pessoa(s) refugiada(s) da região de atuação das universidades participantes.

Com carga horária de 8 horas e duração de dois dias, ao final do curso, cada estudante receberia um certificado de conclusão.


Local

Sala de Cinema do Centro Amazônico de Fronteiras (UFRR).


Sobre a ACNUR

A Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) é uma organização humanitária global, dedicada a salvar as vidas, proteger os direitos e buscar respostas emergenciais e de longo prazo às pessoas forçadas a se deslocar em busca de proteção e garantia de seus direitos. São pessoas que se deslocam forçadamente em virtude de conflitos, perseguições e graves violações de direitos humanos.


Guia de Cobertura Jornalística Humanitária


Acesse o Guia do ACNUR para profissionais e estudantes de comunicação.

32 visualizações0 comentário