• Amazoom

Acupuntura é utilizada para aliviar dores e tratar sequelas de animais de estimação em Roraima


Técnica chinesa é realizada com aplicação de agulhas em determinadas partes do corpo.


Por: Ruan Carneiro e Yara Ramalho




Arquivo pessoal



A acupuntura é uma técnica milenar de origem chinesa que utiliza agulhas em pontos específicos do corpo para tratar de doenças físicas ou emocionais e, muito popular entre os seres humanos, a terapia tem ganhado espaço na vida dos animais de estimação em Roraima, como na do cachorro Dog.


O Dog, que tem cinco anos, faz a terapia a cerca de dois meses. Ele começou o tratamento devido a sequelas da cinomose, uma doença que atinge apenas cães e ataca o sistema nervoso do animal, segundo a tutora dele, Rosa Maria de Amorim Freitas.


“A cinomose não foi tratada com a acupuntura. A cinomose, na verdade, não tem tratamento, né? Ela não tem um remédio específico. Mas, os veterinários fazem uma terapia e recomendam medicamentos. Graças a Deus o veterinário que atendeu o Dog acertou [nas recomendações] e deu certo”, explicou a mulher, que atua como administradora.


A acunputura é reconhecida como uma especialidade da Medicina Veterinária pelo Conselho Federal da Medicina Veterinária (CFMV).


Arquivo pessoal


No Brasil, a terapia é representada pela

Associação Brasileira de Acupuntura Veterinária (Abravet), que congregar os especialistas do país.


Para a Associação, a prática é uma “técnica terapêutica que utiliza a estimulação de pontos específicos do corpo com objetivo de produzir um efeito de homeostase ou de cura”.


No caso da cinomose, a acunputura veterinária não é uma opção de tratamento para a doença. Mas, para as sequelas deixadas por ela, como a perda da cognição, alterações de equilibro e locomoção.




Por conta da doença, o Dog desenvolveu problemas em um nervo do olho direito, dificuldade para se locomover e deixou de latir. Como solução para essas sequelas, um veterinário recomendou a aplicação da técnica chinesa.


“A visão direita dele atrofiou, ele não tinha muita sustentação nas patinhas traseiras e ficou com um buraco em cima do direito, com ele mais fechado. A boca também ficou travava e ele abre bem pouquinho”, detalhou a tutora.


O procedimento é realizado ao menos duas vezes na semana, em uma clínica especializada.



Arquivo pessoal


Depois que iniciou a terapia, a melhora do cachorro foi imediata. Segundo Rosa, o cão passou a se alimentar melhor e já consegue até correr normalmente.


“A acunputura é justamente para que ele relaxe o músculo e para dar uma qualidade de vida melhor para ele. Não é que ele vá ficar 100%, né? Porque é uma sequela muito grave, mas ele pode ter uma melhor qualidade de vida. A acunputura serve para isso”, ressaltou ela.


Apesar da aplicação de agulhas parecer ser dolorida, a administradora garante que o Dog não se incomoda com a terapia e até tira cochilos nas sessões.


“Ele é muito bonzinho, acho que já sofreu tanto que tudo quanto é ajuda ele aceita”, afirmou.

18 visualizações0 comentário